BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ARTIGO: A necessidade petista da negação – Por Alan Alex

ARTIGO: A necessidade petista da negação – Por Alan Alex

Da Redação

25 de Fevereiro de 2009 às 16:20

Foto: Divulgação

Impressiona a tentativa da prefeitura de Porto Velho, através de sua assessoria de imprensa, de tentar negar a compra de pouco mais de R$ 3 milhões em grama pela secretaria municipal de serviços básicos, chefiada pelo inúmeras vezes processado e condenado Jair Ramires.

Não existe justificativa plausível para uma compra desse valor em algo, que convenhamos, é supérfluo. Em uma cidade que está a cada dia mais difícil trafegar devido a buraqueira e que falta o básico, como um pronto socorro muncipal, não tem como convencer essa compra esdrúxula.

Também irrita o silêncio do chefe do Executivo, Roberto Sobrinho sobre o caso. Até agora, o que se viu de concreto sobre o assunto foi uma reunião, a portas fechadas na Câmara, onde participaram alguns vereadores e o próprio Jair Ramires. O que foi discutido, ainda não se sabe. O correto seria o próprio prefeito chamar seu secretário e determinar seu imediato afastamento, até que a situação se esclarecesse. Mas isso não aconteceu.

Da mesma maneira o alcaide se comportou sobre o caso da camionete da Semed, que foi parar na Bolívia. Sou capaz de apostar que, se isso tivesse acontecido na gestão de Carlos Camurça, ou qualquer outro prefeito, o Partido dos Trabalhadores iria se manifestar de forma contundente, com discursos no Senado, feitos pela senadora Fátima Cleide e na Câmara dos Deputados, por Eduardo Valverde e Anselmo. Teríamos ainda um discurso na Assembléia Legislativa e na Câmara Municipal, onde o partido possui representantes, cobrando do prefeito uma conduta clara.

Mas isso não acontece quandoo assunto envolve o PT. Nem mesmo Odair Cordeiro, uma das maiores estrelas petistas se manifestou sobre o ocorrido.  Pouco me importa o valor da grama. Não é isso que está em discussão. O que importa é para que diabos a prefeitura precisa de tanta grama. Sequer o Estádio é de responsabilidade do município. Além do mais, como estamos em pleno inverno seria muito mais barato comprar grama em semente, já que a mesma germina entre 15 e 20 dias.

Separar mais de R$ 3 milhões do orçamento municipal para compra de grama é um absurdo sem tamanho. Existem dezenas de alternativas para embelezamento da cidade muito mais baratas. Além do mais, a população não quer só beleza. De que adianta verdes canteiros gramados se as ruas estão intrafegáveis?

Prefeito, tome uma atitude de chefe, demita Jair Ramires, suspenda esse contrato bizarro e comece a prestar mais atenção nas necessidades básicas da população. A negação do óbvio é uma atitude insensata.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS