VÍDEO: Facção tentou matar homem que se passava por policial penal federal

Durante a operação da Polícia Federal mais três criminosos envolvidos no ataque contra o homem foram presos.

Em entrevista coletiva realizada na manhã desta quinta-feira (22)  Leonardo Marino Gomes, delegado da Polícia Federal, Agostinho Gomes Cascado Júnior, delegado Superintendente Regional da Polícia Federal e Leonardo Rosa Maia, diretor da Penitenciária Federal em Porto Velho (RO) passaram informações sobre a Operação Onix deflagrada pela Polícia Federal para prender membros de uma facção criminosa responsável por um ataque a tiros contra um falso policial penal federal no dia 05 de junho do ano passado.
 
 
O crime aconteceu em frente a um condomínio na Estrada da Penal, bairro Flodoaldo Pontes Pinto, na capital. Na ocasião, os criminosos atacaram o homem a tiros, mas ele por muita sorte não foi atingido. Os criminosos na fuga ainda incendiaram um carro modelo Siena na Rua Gibim. Depois, os bandidos fugiram em um carro modelo Astra. 
 
Na ocasião, a Polícia Militar conseguiu prender dois homens e uma mulher. Após isso, a ocorrência foi apurada pela Polícia Federal que descobriu que os criminosos tentaram matar a vítima por acreditar que fosse policial penal federal, pois o homem publicava nas redes sociais que era servidor do presídio federal em Porto Velho, mas tudo era uma farsa.
 
Durante a operação da Polícia Federal mais três criminosos envolvidos no ataque contra o homem foram presos.
 
 
 
Relembre a Operação Onix
 
 
 
A Polícia Federal, em ação conjunta com o Departamento Penitenciário Federal (DEPEN), deflagrou na manhã desta quinta-feira (22/04/2021) a denominada Operação Onix no intuito de desmantelar uma organização criminosa responsável pelo atentado contra a vida de servidores públicos federais em Porto Velho/RO.
 
 
As investigações tiveram início em junho de 2020 após um atentado frustrado contra a vida de um indivíduo que se passava por Policial Penal Federal na cidade de Porto Velho/RO, a mando de uma facção criminosa estruturada no Estado de São Paulo e cujos líderes se encontram reclusos em Penitenciárias Federais.
 
 
Após meses de investigação, a Polícia Federal conseguiu identificar diversos elementos responsáveis pela organização do plano criminoso, tendo a 3ª Vara Federal do Porto Velho/RO decretado a prisão preventiva de 06 (seis) pessoas no Estado de Rondônia e deferido o pedido de busca em 03 (três) imóveis.
 
 
A operação realizada em conjunto entre a Polícia Federal e o DEPEN representa uma resposta das forças de segurança contra os ataques planejados por facções criminosas no país, buscado responsabilizar todos aqueles que integrem organizações estruturadas para atentados contra o Estado e seus servidores.
 
 
Os presos, após serem ouvidos na sede da Polícia Federal, deverão ser transferidos para Penitenciária Federal e responderão pelos crimes de tentativa de homicídio qualificado (art. 121, §2º, inciso IV, combinado com art. 14, inciso II, do Código Penal) e organização criminosa (art. 2º da Lei nº 12.850/2013), com penas que ultrapassam 18 (dezoito) anos de reclusão.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS