BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

HOMICÍDIO DOLOSO: Delegado manda para a cadeia motorista que matou ciclista durante racha

Gabriel, em depoimento ao delegado, negou que estivesse promovendo um racha (corrida) com outro carro modelo Corolla

Rondoniaovivo

25 de Julho de 2020 às 09:12

Atualizada em : 26 de Julho de 2020 às 11:37

.
 
O delegado da Polícia Civil Marcos Correia, de plantão na Central de Flagrantes na noite de sexta-feira (24) indiciou pelo crime de homicídio doloso no trânsito  o motorista Gabriel V. D. L. P., 24,  que atropelou e matou o ciclista Tiago da Silva Santos, 22, no Espaço Alternativo, em Porto Velho (RO).
 
Gabriel, em depoimento ao delegado, negou que estivesse promovendo um racha (corrida) com outro carro modelo Corolla. No entanto, todas as testemunhas afirmam com convicção que ele estaria sim apostando corrida e em velocidade muito elevada no Espaço Alternativo.
 
VEJA MAIS
 
Em seu despacho, o delegado Marcos Correia frisou:  "Ao lançar-se em prática de altíssima periculosidade em via pública e mediante alta velocidade (em conduta conhecida por “racha”),  o conduzido teria consentido  com que o resultado se produzisse. Logo, há dolo eventual na espécie".
 
Desta forma, Marcos Correia ratificou a voz de prisão ao motorista Gabriel, que foi encaminhado para o complexo prisional. Na próxima segunda-feira (27)  ele deverá ser apresentado na audiência de custódia realizada no Fórum Criminal, na qual o juiz irá decidir se responderá o processo em liberdade ou continuará preso.
 
A pena para o homicídio doloso é de 06 a 20 anos de reclusão. 
 

 

O atropelamento e morte

 

Gabriel dirigia um automóvel modelo Onix Turbo e vinha em alta velocidade apostando corrida (racha) com um carro Corolla.
 
Nas proximidades do hospital de Base, o veículo Onix atingiu em cheio a bicicleta que era pedalada por Tiago. O ciclista foi arrastado e lançado a cerca de 20 metros e teve o corpo dilacerado.
 
Tiago da Silva Santos, 22, ciclista morto no trágico acidente na noite de ontem (24) no Espaço Alternativo 
 
O carro Onix e a bicicleta também ficaram destruídos devido a violência do atropelamento. Os destroços ainda atingiram dois carros que estavam estacionados (Pálio e Jetta).
 
O motorista do carro Onix foi preso por uma equipe da Polícia Militar antes que populares revoltados fizessem justiça com as próprias mãos. No local ocorria uma operação de abordagens da PM.
 
VEJA MAIS
 
O teste de barômetro realizado em Gabriel deu negativo. O outro motorista envolvido no acidente conseguiu fugir, mas já foi identificado e pode ser preso nas próximas horas.
 
Gabriel afirmou em depoimento que trabalha como motorista de aplicativo, que não participava de nenhum racha e que o ciclista teria saído de forma repentina da calçada para a avenida. 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS