BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Justiça considera greve dos policiais civis ilegal

O presidente do sindicato que representa a categoria, o SINSEPOL, recebeu a decisão judicial na manhã desta quarta-feira (22). Os policiais realizarão uma reunião na praça Getúlio Vargas para definir se cumprirão ou não a determinação da justiça.

Da Redação

22 de Maio de 2013 às 10:03

Foto: Divulgação

A informação de que o Tribunal de Justiça de Rondônia julgou e considerou ilegal as paralisaçãos dos servidores da Polícia Civil em Rondônia acabou pegando muita gente de surpresa.

O presidente do sindicato que representa a categoria, o SINSEPOL, recebeu a decisão judicial na manhã desta quarta-feira (22). Os policiais realizarão uma reunião na praça Getúlio Vargas para definir se cumprirão ou não a determinação da justiça.

Para esta quinta-feira (23) está previsto uma grande manifestação em frente ao Palácio do Governo com os grevistas.

“Tudo depende do que a maioria da categoria definir, pois estamos lutando por dignas condiçoes salariais para os profissionais da Polícia Civil do estado de Rondônia”, afirmou Jales Moreira.

A paralisação

A Polícia Civil paralisou suas atividades na quinta-feira passada, 16, por tempo indeterminado, de acordo como sindicato da categoria. Somente 30% do efetivo continua com suas atividades normais e atendendo a população.

A reivindicação consta de uma única pauta, a modificação do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR).

Alguns serviços realizados por agentes da PC foram prejudicados ou estão sendo feitos em situações emergenciais, entre eles: as investigações periciais só estão sendo realizadas em casos de crimes hediondos; emissão de documentos está suspenso, com exceção da Central de Flagrantes, na emissão de Boletins de Ocorrência.

A previsão do presidente do sindicato, Jales Moreira, é que pelo menos 2,5 mil de todo o Estado aderem a paralisação.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS