VILHENA: Assassino de idosa é considerado inimputável pela Justiça

Como medida de segurança, Tiago Rodrigues Do Nascimento irá cumprir um mínimo de 3 anos em um hospital de custódia e fará tratamento psiquiátrico

VILHENA: Assassino de idosa é considerado inimputável pela Justiça

Foto: Ilustrativa

Reunido no Fórum Desembargador Leal Fagundes, em Vilhena, o Tribunal do Júri analisou ontem (22) a conduta de Tiago Rodrigues do Nascimento, de 36 anos, que em 2021 matou com golpes de madeira Maria Tereza Resna, com quem mantinha um relacionamento amoroso. A mulher, que era mãe de um policial militar, tinha 63 anos na época.
 
 
Constam nos autos que o crime aconteceu no dia 17 de fevereiro daquele ano, na esquina das ruas Mato Grosso e J. Ribeiro, no Distrito de Novo Plano, em Chupinguaia. O motivo narrado na denúncia seria um suposto comentário da vítima, sobre a insatisfação relacionada a desenvoltura de Tiago durante a relação sexual.
 
 
Naquele dia, segundo consta nos autos, Tiago encontrou a vítima na rua e a atacou com um soco e, com ela já caída ao solo, desferiu mais dois golpes com um pedaço de madeira que atingiu o pescoço e a cabeça da mulher que foi a óbito.
 
 
Na ocasião, um homem de 59 anos chegou a ser preso como suspeito do homicídio, mas a investigação provou que ele não havia matado a idosa. O FOLHA DO SUL ON LINE publicou reportagem para tentar ajudar o homem conhecido como “Baco Baco”, que estava doente, a encontrar a única filha.
 
 
A acusação constante na denúncia era de homicídio qualificada por recurso que dificultou a defesa da vítima e feminicídio.
 
 
A defesa, feita pela Defensoria Pública, solicitou a realização de avaliação psiquiátrica de Tiago afim de aferir a sua sanidade mental. Conforme está descrito nos autos: "o médico perito concluiu pela imputabilidade do acusado".
 
 
Hoje, os jurados reconheceram a materialidade e autoria do crime e não absolveram o réu, mas reconheceram a inimputabilidade dele. Ou seja, entenderam que Tiago é incapaz de compreender o caráter ilícito do ato que cometeu.
 
 
Com a decisão dos jurados, a Juíza Liliane Pegoraro Bilharva, como rege o Código de Processo Penal, declarou Tiago absolutamente inimputável, julgou improcedente a ação penal contra ele, e o absolveu.
 
 
A magistrada, conforme o Código Penal prevê nestes casos, impôs medida de segurança e determinou a internação por no mínimo 3 anos em hospital de custódia e a tratamento psiquiátrico.
Direito ao esquecimento
Como você classifica a gestão de Aldo Júlio em Rolim de Moura?
Qual pré-candidato à Prefeitura de Ariquemes tem sua preferência?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS