DE ENFEITE: Jornalista denuncia inoperância do Sistema de Videomonitoramento de Vilhena

Segundo a denúncia de Paulo Mendes, “o sistema está cego há mais de seis meses”; comando do 3º BPM não confirma

DE ENFEITE: Jornalista denuncia inoperância do Sistema de Videomonitoramento de Vilhena

Foto: Divulgação

Usando as redes sociais o jornalista Paulo Mendes denunciou a inoperância do Sistema de Videomonitoramento de Vilhena. De acordo com comunicador, o projeto que teve as primeiras 20 câmeras instaladas em julho de 2013, e que depois ganhou mais 13 câmeras, o sistema estaria vcego há mais de seis meses.
 
Sabia que todas as nossas câmeras de segurança pública não estão funcionando? Todo o sistema está cego há mais de seis meses e ninguém sabia disso. Nem mesmo o presidente da ACIV, que é um das parceiras do projeto. E agora José? Mais de um milhão investidos e a PM trabalhando sem essa poderosa ferramenta, que inclusive foi instrumento de muita politicagem quando lançaram o projeto em Vilhena? Onde estão os "parceiros de primeira hora" que se prontificaram a fazer com que o sistema funcionasse permanentemente? Se puder, compartilhe para que todos os vilhenenses saibam desse problema”, escreveu Mendes na sua conta no Facebook.
 
A Folha do Sul Online procurou o comando do 3º BPM, entidade responsável pela operação do Sistema de Videomonitoramento, que declarou que por medidas de segurança, não pode divulgar informações quanto ao funcionamento do sistema. Esclarece apenas que uma ou outra câmera, as vezes apresenta alguma falha técnica. No entanto, por motivo de segurança, a corporação não revelou qual o local onde tais câmeras estão instaladas.
 
Ainda de acordo com a assessoria, o assunto foi tema durante visita em Vilhena, na semana passada, do Secretário de Estado da Segurança, Defesa e Cidadania, Coronel PM José Hélio Cysneiros Pachá, e que medidas sempre são tomadas para manter o funcionamento sistema.
 
A Folha conversou também com o presidente da Aciv, Dirceu Hoffman, ele disse desconhecer a condição, lamentou se a realidade for mesmo essa, e se dopôs a atuar junto com a instituição na busca por solução. “Não estamos sabendo que o sistema esteja inativo, se estiver é lamentável essa situação, esperamos que o comando do batalhão se manifeste a esse respeito, para que possamos juntos resolver essa situação”, declarou.
 
A reportagem ouviu também a Prefeitura de Vilhena que se manifestou via assessoria e afirmou haver um estudo para aquisição de um sistema de monitoramento que cobrirá uma grande porcentagem da cidade. Esse sistema, adquirido pela Prefeitura, seria administrado de maneira conjunta com a PM. “Por enquanto foram feitas apenas sondagens de valores, abrangência, funcionamento e necessidades, a partir de reuniões do prefeito Eduardo Japonês com alguns empresários do ramo. No entanto, não foi previsto orçamento ainda para isso”, informou a assessoria que declarou que a Prefeitura se coloca a disposição para debater meios de colocar as câmeras da Polícia Militar em pleno funcionamento, se for confirmado que estão desativadas.
Direito ao esquecimento

Você concorda que os vereadores de Porto Velho continuem atuando online, mesmo com a queda nos casos de covid-19?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS