BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

SÃO MIGUEL DO GUAPORÉ: Alunos serão beneficiados com bolsas e uniformes produzidos por reeducandos

Na oficina, eles passam por treinamento

GOVERNO DE RO

15 de Fevereiro de 2021 às 16:00

Foto: Divulgação

 

O Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Justiça (Sejus), firmou convênio com a Prefeitura de São Miguel do Guaporé, para a produção de cinco mil bolsas escolares e cinco mil uniformes para alunos da Rede Municipal de Ensino. O Termo de Cooperação foi assinado no final de 2020 e logo os trabalhos foram iniciados para atender a demanda.
 
A oficina de costura, instalada na Casa de Detenção de São Miguel do Guaporé, é coordenada pela Gerência de Reinserção Social (Geres). Na unidade prisional 22 reeducandos se dedicam seis horas por dia na produção dos uniformes e bolsas escolares. Para atuarem na costura, os internos são selecionados, por critérios de bom comportamento, aptidão e maior tempo de reclusão. Na oficina, eles passam por treinamento.
 
Pelo trabalho, o reeducando é beneficiado com a remição de pena, ou seja, para cada três dias de trabalho, abate-se um dia da pena. Outro benefício que o reeducando pode obter é a efetivação no projeto e remuneração.
 
A maioria dos apenados contemplados pelo projeto nunca teve experiência com costura e alguns têm se destacado e alegam que descobriram na oportunidade oferecida pelo projeto, uma ocupação digna para quando estiverem em liberdade. Eles comentam ainda que o ato de costurar é importante e de fácil aprendizagem, necessitando apenas de disciplina e dedicação. Outro fator positivo para os internos é que o trabalho no local ajuda a ocupar o tempo ocioso. Ter um trabalho para focar é uma motivação e passam a acreditar em um futuro melhor, além das grades.
 
 
O coordenador do projeto Elias Rodrigues, acompanha também a produção. Ele explica que antes de trabalharem efetivamente na oficina, os internos passam por uma seleção com critérios pré-estabelecidos pela direção da unidade prisional. Durante a permanência no projeto eles adquirem conhecimentos que podem garantir espaço no mercado de trabalho. “Ensinamos os primeiros passos, como conhecer o avesso da peça, juntar uma manga, fazer uma barra, entre outros detalhes. A intenção é que saiam daqui interessados em produzir algo, para que não precisem mais repetir erros anteriores. Com certeza, sairão daqui capacitados para atuarem na área de confecção de roupas”, afirma o coordenador.
 
Segundo o gerente de Reinserção, Fabio Recalde, a parceria se concretizou com o apoio da prefeitura de São Miguel do Guaporé. Para o prefeito Cornélio Duarte de Carvalho, o projeto é grandioso e além de trazer economia aos cofres públicos tem a parte social, pois contribui com a ressocialização e ainda vai garantir uniformes aos estudantes para os próximos anos letivos.
 
Governo e Prefeitura articulam para ainda este ano, incluir no projeto a confecção de material esportivo para, atender o município.
 
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS