BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

NOVA BRASILÂNDIA D'OESTE: MPRO e MPT recomendam a supermercado o cumprimento de medidas sanitárias

A empresa tem cinco dias para informar os MPs acerca do acatamento da recomendação

Brasilândia Notícias

06 de Julho de 2020 às 08:23

Atualizada em : 06 de Julho de 2020 às 08:24

Foto: Divulgação

 

BRASILÂNDIA NOTÍCIAS - O Ministério Público de Rondônia (MPRO) e o Ministério Público do Trabalho – 14ª Região (MPT) expediram recomendação ao estabelecimento comercial identificado pelas iniciais ‘I. S.’, localizado no Município de Nova Brasilândia, para que adote uma série de medidas sanitárias de prevenção à propagação ao novo coronavírus (Covid-19), visando à proteção de clientes, do quadro de funcionários e população em geral.
 
A recomendação do MPRO e MPT leva em consideração, entre outras questões, a notícia de existirem, entre o quadro de funcionários, casos suspeitos e confirmados da Covid-19. A medida também considera a natureza do serviço prestado pelo estabelecimento, que prevê o atendimento ao público; as formas de transmissão da doença; e, ainda, o teor de Decretos publicados pelo Estado de Rondônia e pelo Município de Nova Brasilândia para o enfrentamento do coronavírus.
 
No documento endereçado à Administração do supermercado, os Ministérios Públicos orientaram que sejam realizadas a desinfecção de superfícies e produtos da loja; a realização de testagem de todos os trabalhadores, sendo aplicados os tipos de exames que reduzem a incidência de ‘falsos negativos’; a elaboração de um plano de ação para prevenção e contenção da infecção, com distribuição para funcionários de kits de higiene e de equipamentos de proteção; a implantação de política de controle de fluxo de clientes no estabelecimento e de distanciamento entre pessoas no interior do supermercado, entre outras medidas.
 
A empresa tem cinco dias para informar os MPs acerca do acatamento da recomendação. Assinaram o documento, a Promotora de Justiça Analice da Silva e a Procuradora do Trabalho,  Marina Silva Tramonte.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS