FLOR DO MARACUJÁ: Preços exorbitantes em arraial geram reclamações em Porto Velho

Organizadores disseram que comidas e atrações teriam preços populares, mas não é o que frequentadores têm encontrado; muitos deixam de comparecer à festa

FLOR DO MARACUJÁ: Preços exorbitantes em arraial geram reclamações em Porto Velho

Foto: Divulgação

O Arraial Flor do Maracujá, um dos eventos mais tradicionais e esperados pelos moradores de Porto Velho, tem sido alvo de críticas devido aos preços exorbitantes praticados dentro do festival. O evento, que celebra a cultura popular e a tradição dos festejos juninos, tem se tornado inacessível para muitas famílias que desejam desfrutar da festividade.
 
O evento é conhecido por sua rica diversidade cultural, apresentando danças folclóricas, comidas típicas e shows musicais. No entanto, os frequentadores têm observado um aumento significativo nos preços dos produtos comercializados no evento, como comidas, bebidas e lembranças.
 
A população que tem visitado o Arraial tem expressado insatisfação diante dos valores praticados. Segundo relatos, os preços das comidas típicas, como tacacá, vatapá, pamonha e milho cozido, têm aumentado consideravelmente e estão sendo vendidas a preços que muitos consideram abusivos.
 
“Eu paguei R$ 22,00 em um espetinho simples e R$ 8,00 na água mineral. Uma família maior sem muita condição financeira, não consegue consumir praticamente nada aqui”, disse um visitante.
 
Em conclusão, os preços exorbitantes praticados no Arraial Flor do Maracujá têm gerado insatisfação entre os moradores de Porto Velho e visitantes. A festividade, que deveria ser um momento de celebração da cultura popular, está se tornando inacessível para muitos. 
 

O QUE DIZ A SEJUCEL
 
A Secretaria Estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer - (Sejucel) afirma que os valores que estão sendo cobrados na praça de alimentação da Flor do Maracujá foram estabelecidos previamente junto a Associação dos Barraqueiros.
 
Em contato via e-mail, a Sejucel afirma que os comerciantes foram selecionados sem nenhum tipo de cobrança pela utilização da barraca e do espaço. A secretaria afirma ainda que ‘fiscais da Sejucel atuam de forma a coibir a cobrança de valores que não estejam em conformidade com a tabela’
 
Confira na íntegra a nota da secretaria e a tabela de preços disponibilizada:
 
‘A Secretaria Estadual da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer - Sejucel, informa que os valores cobrados na praça de alimentação do Flor do Maracujá foram estabelecidos junto a Associação dos Barraqueiros. Os comerciantes foram selecionados via chamamento público sem nenhum tipo de cobrança pela utilização do espaço e barracas que foram cedidas pelo estado.  Os fiscais da Sejucel atuam de forma a coibir a cobrança de valores que não estejam em conformidade com a tabela.’
 

Documentos anexos

Direito ao esquecimento
Como você classifica a gestão de Cleiton Cheregatto em Novo Horizonte do Oeste?
Professores e policiais militares devem ter direito à isenção de IPVA?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

CLASSIFICADOS veja mais

EMPREGOS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

DESTAQUES EMPRESARIAIS

EVENTOS