DESMATAMENTO: Sete trabalhadores já morreram durante derrubadas de árvores nos últimos seis meses

Sete trabalhadores já morreram durante derrubada de árvore nos últimos seis meses

DESMATAMENTO: Sete trabalhadores já morreram durante derrubadas de árvores nos últimos seis meses

Foto: Divulgação

O Rondoniaovivo vem noticiando, desde o início deste ano, vários casos de mortes de trabalhadores durante derrubadas de árvores nas regiões rurais do Estado. Sete reportagens já foram veiculadas pelo jornal no período de fevereiro a julho de 2021, relatando a morte de pessoas durante trabalhos de desmatamento.
 
A primeira vítima dessas constantes fatalidades, foi Rafael Gomes da Silva, 31 anos. Ele era deficiente auditivo e estava fazendo o trabalho de derrubada de árvores para a construção de um barraco no local. A tragédia aconteceu na linha 45, Vila Samuel, em Candeias do Jamari (RO), no dia 14 de fevereiro.
 
Doze dias depois, em 26 de fevereiro, Zaqueu Pereira de Souza, 45, morreu esmagado durante o trabalho de derrubada, também na Vila Samuel.
 
Em menos de um mês, no dia 5 de março, outro trabalhador foi vítima de derrubada. Adelair Limana, 51, na zona rural de Vista Alegre do Abunã, distrito de Porto Velho. Ele foi surpreendido com uma árvore caindo em sua direção e morreu na hora.
 
Logo em seguida, no dia 19 do mesmo mês, Dorian Lima, 46 anos, teve o mesmo fim. Ele ainda foi socorrido ao posto de saúde, mas já chegou à unidade médica sem vida. A tragédia também aconteceu em Vista Alegre do Abunã.
 
Vinte e um dias depois, fato semelhante voltou a ser noticiado pelo Rondoniaovivo. Em 9 de abril, uma sexta-feira, aconteceu a morte de José Augusto da Silva, 48 anos. Ele foi esmagado por um tronco e morreu na hora. Testemunhas disseram que o homem foi contratado por um fazendeiro, em Vista Alegre do Abunã, mas a Polícia Militar não conseguiu localizar o homem. 
 
Em pouco mais de um mês, o acidente de trabalho fatal vitimou Sólon Santos da Silva, 28 anos. O caso aconteceu na quarta-feira, 2 de junho, em uma propriedade rural na BR-319, quilômetro 23, após a ponte do rio Madeira.
 
Por fim, no último sábado (24), José dos Santos Silva, 52, não resistiu a tragédia. Um tronco atingiu a região do tórax do trabalhador e ele morreu na hora. O caso aconteceu em um sítio na BR-364, quilômetro 22, linha 27, sentido Jaci-Paraná, zona rural de Porto Velho.
 
É hora de agir?
 
Essas constantes tragédias chamam a atenção para que sejam tomadas medidas severas por parte do poder público para evitá-las.
 
A reportagem entrou em contato com o Ministério do Trabalho e Emprego de Rondônia para explicar sobre a situação, mas, até o momento, não foi respondida.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Fonoaudiocenter LTDA

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS