AGONIA: João Paulo II novamente registra superlotação: ‘Minha filha dormiu como animal’

Essa é a terceira vez em pouco mais de um mês que o hospital fica superlotado

AGONIA: João Paulo II novamente registra superlotação: ‘Minha filha dormiu como animal’

Foto: Divulgação

Em pouco mais de um mês, o Rondoniaovivo já relatou três vezes (com essa reportagem) o descaso com os pacientes do Hospital João Paulo II, em Porto Velho (RO). Maior pronto socorro do Estado, o JP II novamente ficou superlotado nesta quarta-feira (28).
 
Um vídeo gravado na manhã de hoje, mostra o absurdo com quem precisa de um leito para se recuperar bem. 
 
Nas imagens enviadas ao Rondoniaovivo, pacientes foram flagrados internados deitados em colchonetes no chão, em cadeiras, em pé e até próximo de cestos de lixos. A equipe da limpeza mal consegue cumprir com o papel dela, devido a grande quantidade de pessoas espalhadas nos corredores.
 
 
Uma das imagens mais chocantes, é a de uma mulher que está internada deitada no chão, sem colchonete ou outro objeto que lhe dê um pouco de conforto.
 
Esse ato, que podemos chamar de desumano, já acontece pela terceira vez em pouco mais de um mês. Em 18 de junho, o hospital registrou a mesma situação. Vinte e sete dias depois, no último dia 15 de julho, o pronto socorro novamente voltou a ficar superlotado. 
 
Na segunda vez, o secretário Estadual de Saúde, Fernando Máximo, disse que o Governo de Rondônia estava trabalhando arduamente para construir um novo hospital mas que, no momento, a situação estava complicada devido ao crescimento da população e do aumento de acidentes de trânsito.
 
Em uma rede social, a mãe de uma adolescente de 13 anos, relatou o drama que a filha e a família estão passando dentro daquela unidade de saúde. “Galera olha a situação do João Paulo. Pessoas internadas no chão... cadê o secretário de Saúde? Segunda-feira (26), minha filha de 13 anos que é deficiente visual dormiu no chão. Ela tem asma crônica e dormiu como animal”, desabafou a mãe.
 
 
Promessa de construção de novo hospital em 2018
 
No ano de 2018, quando o governador Marcos Rocha (sem partido), ainda era candidato ao governo do Estado, ele prometeu criar hospitais intermediários para desafogar o João Paulo II. 
 
Quase três anos depois de assumir o mandato, o governador anunciou a abertura de um edital de licitação para a construção do Heuro, nome dado ao novo pronto socorro de urgência e emergência do Estado. O hospital terá cerca de 400 leitos e não tem previsão de construção. 
 
Recentemente, foi um realizado um leilão para escolher a empresa que construir o Hospital de Urgência e Emergência de Porto Velho(Heuro), orçado em mais de R$ 1 bi. 
 
A reportagem questionou a Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), sobre a situação do João Paulo II. A pasta emitiu nota. Veja abaixo:

A Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), tem como prioridade construir um novo hospital para atender casos de urgência e emergência. Sabemos que o JP II não suporta mais atender toda a população do Estado. Enquanto isso estamos alocando estes pacientes em outros leitos criados especificamente para eles, proporcionando melhor qualidade no atendimento.

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Fonoaudiocenter LTDA

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS