ORGULHO: O egresso que colou grau aos 75 anos no curso de Direito da UNIRON

Para Francisco, a busca dos sonhos não tem limites

ORGULHO: O egresso que colou grau aos 75 anos no curso de Direito da UNIRON

Foto: Divulgação

Apesar de ter vindo para a capital rondoniense em 1979, a história de Francisco Leandro Gomes com a UNIRON iniciou no longínquo ano de 2003, quando atuou como Gerente de Marketing, tendo permanecido por cerca de 4 anos na função. Ainda hoje, gosta de contar histórias a respeito do seu desempenho profissional à época.
 
Mais tarde, com saudades da UNIRON, resolveu, em 2012, aos seus 71 anos, ingressar no curso de Direito, pois segundo ele, ainda tinha muitos objetivos a serem alcançados. Para o filho da dona Neusa, “a busca dos sonhos não tem limites”.
 
Para quem pensa que lhe faltou apoio, Francisco afirma que teve o incentivo dos amigos e familiares, pois todos sabiam da sua tenacidade e da facilidade em superar desafios.
 
Nascido na cidade de Alenquer, no Estado do Pará, o então militar reformado, concluiu o curso no ano de 2016, com 75 anos de idade, sempre se destacando nas disciplinas e servindo de exemplo para seus pares na academia, normalmente mais jovens. Inclusive, desde o primeiro período, foi escolhido como líder da turma.
 
Por conta da sua boa formação, foi convidado para atuar como Juiz Arbitral no Tribunal de Justiça Arbitral do Mercosul - TJAME, na Terceira Câmara da Quinta Região, sediada em Porto Velho. Ao contrário do que já havia acontecido quando estava no 8º período, onde não pode assumir por ainda estar em processo de formação, desta vez, foi possível aceitar o novo desafio.
 
Atuando desde então no TJAME, já se deparou com milhares de processos de diversas áreas do Direito, sempre agindo com ética e respeito às partes envolvidas. Ainda faz questão de ressaltar sua alta produtividade.
 
Atualmente, casado há mais de 47 anos com a Doutora Rosangela Bibá, com quem tem as filhas Elisângela, Ana Rita e Raquel, se orgulha da história que construiu há mais de 7 décadas em parceria com sua família.
 
 
Esposa Rosangela, com as filhas Elisangela (acima), Ana Rita (óculos) e Raquel
 
Leandro se sente grato a Deus pelas benções que lhe têm sido concedidas.  O Doutor menciona, “agradeço aos familiares pelo apoio rotineiro, e aos docentes da UNIRON pelos ensinamentos ao longo de todo o período que estive como acadêmico. Sem dúvida alguma, a formação em Direito tem contribuído muito para minha evolução profissional. Agora é continuar me aperfeiçoando, pois felizmente tenho bastante saúde e muita coisa para ensinar aos mais jovens”.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS