UNIRON: A evolução da Egressa preocupada com as causas sociais

Para Mariana, a UNIRON “abriu portas”.

UNIRON: A evolução da Egressa preocupada com as causas sociais

Foto: Divulgação

Por vezes, a figura da sogra é tratada com desrespeito e acaba virando piada nas rodas de conversa. Para a egressa do curso de Administração da UNIRON, que colou grau em fevereiro de 2020, Mariana Ramalho Souza de Melo, a realidade é bem diferente. Foi o incentivo da Dona Nedite Souza, que fez com que ingressasse no ensino superior.
 
Ela conta com alegria que veio com seus pais para Porto Velho, quando tinha apenas 7 anos, motivados pelo desejo de buscar uma vida melhor, pois queriam investir na área do comércio.
 
Mariana logo que chegou em Porto Velho
 
Mariana, se orgulha da sua história acadêmica e profissional. Nos tempos da academia, sempre foi uma discente presente, contribuindo com os colegas e professores, principalmente quando se tratava de eventos sociais, para beneficiar entidades carentes.
 
Aos 22 anos, com o apoio da mãe do seu esposo, resolveu ingressar na UNIRON, para melhorar sua vida e construir um futuro melhor. Há cerca de 2 anos concluiu o curso, graças a sua tenacidade. E foi a primeira pessoa da família a concluir uma graduação de nível superior.
 
Eleita pelos colegas, atuou como líder da turma, onde em conjunto com eles, realizou diversas ações sociais e atividades para arrecadar fundos para custear o baile da formatura. Dada a sua performance e postura, foi convidada para atuar no colegiado acadêmico, representando o seu curso.
 
Isto fez com que a filha amada dos autônomos Zenaide e José Alberto, seguisse atuando nas causas sociais, mesmo depois de formada. Com o impulso do docente Aparecido Scavassa, passou a atuar de forma prática para contribuir na melhoria da qualidade de vida das pessoas necessitadas.
 
Ela faz questão de ressaltar que continua auxiliando a casa da Vó Maria, local que cuida de crianças cujos pais estão desprovidos de liberdade e/ou encontram-se em drogadição. Além disso, vem atuando na confecção de máscaras e aventais e colaborando na vacinação. 
 
Mariana confeccionando máscaras
 
Na questão profissional, a esposa do Consultor de Vendas Silvan, conta que iniciou na carreira profissional, tendo sua primeira experiência atuando como estagiária no Ministério Público e em seguida, passou a operarem outro turno, na Agência de Vigilância Sanitária Estadual – AGEVISA. 
 
O desafio seguinte, foi atuar, ainda como aprendiz na Casa Civil do governo estadual. Tendo tido um desempenho satisfatório, uma marca sua por onde passou, ao final do curso, foi convidada a permanecer na mesma Secretária, só que desta vez no Cargo de Direção Superior – CDS, atuando como Assessora de Gabinete, onde se encontra atualmente.
 
Ramalho, que hoje está com 27 anos, menciona que “a UNIRON fez e faz parte da minha vida profissional. Sem isso, eu teria mais dificuldades para atingir o nível que estou. A Instituição abriu portas, e ainda hoje, recebo convites, por conta da minha exitosa passagem pela academia. Toda minha experiência aprendi com os meus docentes, que além das aulas ministradas, me incentivaram a crescer, tanto como ser humano, como profissional. Eles se preocuparam comigo. Tenho um sentimento de gratidão por todos”.
 
Ao final do curso, a jovem nascida no estado do Rio Grande do Norte, foi surpreendida ao receber dos seus Mestres, o certificado de Acadêmica Destaque, que guarda com todo cuidado e carinho, pois sabe que tal honraria é resultado do seu empenho e dedicação ao longo de todo o curso.
 
Mariana recebendo o certificado de acadêmica destaque
 
A Administradora, agradece ainda a Professora Rosangela, pois além de grande profissional e docente, com seu jeito especial, a incentivou e acreditou na sua capacidade, mostrando que sempre é possível melhorar e superar os obstáculos, atuando com ética e respeitando as pessoas que fazem parte do círculo de relacionamentos. Conforme faz questão de enaltecer, é admiradora da docente. 
 
E em especial ao meu marido, que sempre esteve ao meu lado, me ajudando, principalmente nos momentos mais difíceis, me compreendendo, acreditou em mim, e me faz muito feliz. Certamente, ele é a minha alma gêmea”, conta Souza.
Por se tratar de uma pessoa exigente, continua se dedicando para crescer profissionalmente e ocupar os seus espaços, pois sabe da sua capacidade e quer deixar um legado para servir de experiência para as gerações futuras. 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS