MAIS QUE O DOBRO: Médicos vão embora de Rondônia em busca de melhores salários e especialização

Na tentativa de frear a partida desses profissionais, a Assembleia Legislativa aprovou uma gratificação

MAIS QUE O DOBRO: Médicos vão embora de Rondônia em busca de melhores salários e especialização

Foto: Divulgação

A debandada de médicos das unidades de Saúde no estado de Rondônia é uma realidade cruel que a pandemia vem trazendo á população do estado que atualmente vive seu pior momento da pandemia de COVID-19.
 
Apenas neste mês de março a estimativa é de que 50 médicos simplesmente foram embora do Estado. 
 
De acordo com a presidente do Sindicato dos Médicos de Rondônia, Flávia Lenzi, dois fatores vêm levando a evasão de médicos do Estado, a questão salarial e a busca de especialização em outras regiões do país. 
 
“Todo início de ano, muitos profissionais vão embora para fazer especialização, mas também tem aqueles que vão por conta de melhorias salariais, já que atualmente um médico do Governo ganha R$ 750 por plantão, onde em outros estados chegam a pagar R$ 3 mil”, disse Flávia Lanzi. 
 
Segurando médicos
 
Na tentativa de frear a partida desses profissionais, a Assembleia Legislativa aprovou uma gratificação ao salário dos médicos que trabalham para o Governo que deverá ser incorporada a partir do salário de abril. 
 
São dois valores de gratificação, um de R$ 15 mil e outro de R$ 10 mil, que serão pagos correspondente ao grau de exposição e dificuldade de trabalho ao qual o médico exercer suas atividades. 
 
Outros profissionais de Saúde que trabalham para o Estado também receberão gratificação a partir de abril. 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS