BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

SEM LEITOS: Chefe da Casa Civil contradiz Sesau ao dizer que RO não está em colapso

Só nesta semana, Rondônia já transferiu 26 pacientes moderados e graves para outros estados por falta de leitos.

Rondoniaovivo

27 de Janeiro de 2021 às 11:32

Atualizada em : 28 de Janeiro de 2021 às 08:22

Foto: Divulgação

O chefe da Casal Civil do Estado de Rondônia, Júnior Gonçalves, disse na última terça-feira (26), durante uma coletiva de imprensa, que a saúde de Rondônia não está em colapso e que o governo estadual está trabalhando para atender a toda a população. 
 
“O estado não colapsou como muitos estão falando, porque muito antes de começar a estar com um problema, como em Manaus, nós já buscamos a transferência (de pacientes com covid-19 para outros estados)”, explicou o chefe da Casa Civil.
 
Chefe da Casa Civil, Júnior Gonçalves
 
Júnior Gonçalves ainda disse que a ação de transferir pacientes para fora do Estado, foi uma atitude plausível. “O governador tomou atitude com antecedência, se precaveu”, afirmou.
 
Governador anuncia transferência de pessoas
 
Porém, no último dia 23, o governador Marcos Rocha, anunciou um acordo com o Governo Federal para realizar a transferência de pacientes infectados com covid-19 para outros estados, pois em Rondônia não havia mais leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI).
 
“Nossos leitos estão totalmente ocupados. Hoje nós passamos o dia em contato com o Governo Federal, inclusive com o Pazuello, ministro da Saúde. Ele, de pronto, disse que vamos sim atender esse seu pedido de fazer a transferência dos pacientes que estão em fila de espera e outros quantos forem necessário”, concluiu Rocha.
 
Pacientes sendo levado para avião da FAB para serem transferidos para Curitiba
 
Governador afirmou que a atitude do pedido ao Governo Federal foi para salvar vidas.  
 
Em um vídeo publicado na última segunda-feira (25), Marcos Rocha assumiu a crise em Rondônia e agradeceu ao executivo federal e aos governadores dos estados que disponibilizaram leitos. 
 
Máximo diz que RO não tem  mais leitos de UTI
 
No último dia 22, o secretário Estadual de Saúde, Fernando Máximo, disse que Rondônia não tinha mais leitos de tratamento intensivo. “Infelizmente estamos com a capacidade de leitos de UTI no limite”.
 
Fernando Máximo em coletiva afirmando que RO não tem mais leito de UTI
 
Secretário afirmou também que a nova variante do coronavírus encontrada em Manaus (AM), poderia ter chegado a Rondônia e teria causado o aumento de infectados.
 
Máximo ainda declarou que estava enfrentando um problema na transferência de pacientes para outros estado, pois muito não queriam ser tratados fora de Rondônia. 
 
Porto Velho em colapso
 
Já no dia seguinte, o prefeito de Porto Velho, Hildon Chaves (PSDB), anunciou o colapso da saúde na capital. Segundo ele, se alguém precisar de leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), não conseguirá, pois não há mais nenhum disponível.
 
 
O prefeito alertou ainda que a capital está próxima de viver o mesmo drama de Manaus (AM), que nos últimos dias teve seu sistema de saúde colapsado, com falta de leitos, oxigênio, profissionais de saúde e muitas pessoas infectadas com coronavírus.
 
Rondônia transferiu nesta semana, 22 pacientes de quadro leve e infectados com covid-19 para o Sul do país. 13 desembarcaram em Curitiba (PR) e 9 em Porto Alegre (RS). Outros quatro contaminados, já em estado grave, foram levados para Cuiabá (MT) e estão sendo tratados em leitos de UTI.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS