BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

NOVIDADE: UNIRON faz parceria com ONG Beradero para qualificar acadêmicos

Para o Presidente da ONG, Marcuce Antonio, “Este tipo de parceria estabelece uma aproximação do saber científico com o desenvolvimento social"

Assessoria

28 de Dezembro de 2020 às 14:50

Foto: Divulgação

No último sábado, dia 26, a UNIRON firmou termo de parceria com a ONG Associação Beradero. 
 
O objetivo desta parceria é o desenvolvimento de ações conjuntas na área da saúde, direcionadas a promoção da saúde, prevenção de agravos, diagnóstico e tratamento das IST’s, em comunidades tradicionais e na área urbana de Porto Velho, por meio  dos projetos: PROJETO 1 - PROJETO BERADEIRO, PROJETO 2 - Formação em Executores de Testes Rápidos para Atores Estratégicos,  PROJETO 3 - PROJETO CRIANÇA BRINCANDO E PAI TESTANDO (Alusivo ao Dia da Criança) e PROJETO 4 - Projeto #UM MEET COM A PREVENÇÃO e outros que porventura venham a surgir, possibilitando uma articulação com os cursos de graduação ofertados pela UNIRON, obedecendo a uma programação anual previamente definida entre as partes.
 
Para o Presidente da ONG, Marcuce Antonio, “Este tipo de parceria estabelece uma aproximação do saber científico com o desenvolvimento social voltado para as comunidades tradicionais do campo, da floresta, das águas do Estado de Rondônia”.
 
Lisséia do Vale, que é Coordenadora do curso de Enfermagem da UNIRON, menciona que “A parceria com a Associação Beradero será importante no processo de formação de nossos acadêmicos ao permitir a atuação deles em projetos envolvendo comunidades carentes e ribeirinhas, possibilitando a ampliação de sua prática e a formação de profissionais preparados para atuar em todas as áreas da enfermagem e conectados com os princípios do SUS. Também trará benefícios para a sociedade ao possibilitar a ampliação dos projetos desenvolvidos pela Associação”.
 
A UNIRON, através do seu Diretor, Alexandre Porto, agradece pela parceria, pois entende como importante, tanto sobre o viés social, quanto da formação dos seus acadêmicos, já que acreditamos que isso contribuirá para uma formação mais ampla, permitindo uma interação no processo ensino-aprendizagem, qualificando os futuros profissionais para atender um mercado de trabalho cada vez mais exigente.
Direito ao esquecimento

Mais Lidas da Semana

MAIS NOTÍCIAS