BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

MOBILIZAÇÃO: Agentes penitenciários federais pedem socorro a Bolsonaro e não descartam greve

Uma paralisação da categoria em todo o país não é descartada

Rondoniaovivo - João Paulo Prudêncio

10 de Novembro de 2020 às 14:28

Atualizada em : 10 de Novembro de 2020 às 14:32

Policiais penais federais realizaram uma manifestação em frente aos presídios federais de todo o país cobrando uma audiência em caráter de urgência com o ministro André Mendonça para debater a regulamentação e reestruturação da categoria.
 
De acordo com os agentes federais a indicação da Diretora Geral do Depen, Tânia Mara, vem acabando com política penal proposta pelo próprio presidente Jair Bolsonaro durante sua campanha em 2018. Eles são contrários à criação de uma secretaria dentro do Depen.
 
Os agentes federais reivindicam o retorno do concurso público, o pagamento do auxilio de fronteira, o pagamento de horas extras, além da regulamentação da policia penal federal aprovada pela Emenda constitucional 104/2019.
 
A precarização do trabalho dos agentes federais prejudica inclusive os serviços de inteligência e investigação dentro das unidades penitenciárias. Atividades de fundamental importância para o combate a terrorismos e ações de facções criminosas. 
 
“Precisamos de socorro, de uma restruturação digna e séria, precisamos de transparência, de acesso à restruturação de uma carreira que é nossa. Não deixe que essa categoria que trabalha há quinze anos em prol da nossa sociedade sucumba”, afirmaram dos agentes federais em uma mensagem direta ao presidente Jair Bolsonaro. 
 
Uma paralisação da categoria em todo o país não é descartada caso a situação as autoridades competentes não tomem uma iniciativa que resolva os problemas vivenciados por esses agentes federais que guardam os mais periculosos condenados da sociedade brasileira.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS