BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

BAGUNÇA: População reclama da falta de organização para fazer exames grátis da Covid-19

PM foi chamada na Policlínica Osvaldo Pianna, pois comerciantes da região não queriam que pessoas com sintomas da Covid-19 ficassem em frente aos estabelecimentos

Rondoniaovivo

11 de Junho de 2020 às 13:50

Atualizada em : 11 de Junho de 2020 às 14:20

Foto: Divulgação

 
Pessoas com suspeita de Covid-19, que se deslocaram de vários pontos da capital na manhã, desta quinta-feira (11), para a Policlínica Osvaldo Pianna, localizada na avenida Campos Sales, no Bairro Areal, em Porto Velho, para fazerem os exames gratuitos da doença, que estão sendo oferecidos pelo Estado, reclamaram da falta de organização no local. Foram feitos vídeos relatando o ocorrido.
 
 
 
Eles contaram que devido à falta de organização da fila foi necessária a presença da Polícia Militar. “Ficamos do lado esquerdo de quem vem do centro para o bairro, pois, tem sombra. Mas os comerciantes passaram a discutir com as pessoas. Eles não queriam que ficássemos na frente dos estabelecimentos e chamaram a polícia. Muita gente estava se sentindo mal”, relataram.
 
 
Segundo eles, os policiais que estavam na viatura da PM que foi até o local, trataram as pessoas de forma ríspida e ameaçaram com multa. “Já chegaram dizendo que se aglomerássemos haveria uma multa de R$ 300,00 para o Estado. Quem mandou a gente vir foi o Estado, e não deram as mínimas condições de organização. Só pegaram 50 pessoas pela manhã e mais 50 à tarde para fazer o exame. Tem idosos aqui, nesse calor. Não nos deixam ficar na área da policlínica para não aglomerarmos. Faltou organização”, disseram.

Galeria de Fotos da Notícia

BAGUNÇA: População reclama da falta de organização para fazer exames grátis da Covid-19

BAGUNÇA: População reclama da falta de organização para fazer exames grátis da Covid-19

BAGUNÇA: População reclama da falta de organização para fazer exames grátis da Covid-19

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS