BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

EM RONDÔNIA: 35 leitos são liberados para atendimento aos casos graves de covid-19

28 leitos de UTI já estão prontos e, no total, 35 estarão à disposição a partir de sexta-feira

ASSESSORIA

07 de Abril de 2020 às 11:19

Foto: Divulgação

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesau), em uma grande ação para aumentar a sua capacidade de leitos de Terapia Intensiva (UTI) para receber possíveis pacientes graves de Covid-19, disponibiliza também a Assistência Médica Intensiva 24 horas (AMI 24h) que será dedicada exclusivamente ao atendimento de pacientes com coronavírus. 28 leitos de UTI já estão prontos e no total 35 estarão à disposição a partir de sexta-feira (10).

 

A coordenadora-geral da AMI 24h, Damile Cristina, reforça que, neste momento, a unidade é para receber os pacientes, encaminhados pelo Cemetron, com diagnóstico fechado (positivos) com alguma insuficiência respiratória. “Dos 29 pacientes que estavam na AMI, alguns tiveram alta para receber cuidados em casa e outros foram transferidos para hospitais que são contratualizados e, assim, nessa operação inédita, conseguimos disponibilizar os leitos apenas para pacientes com Covid-19 vindos do Cemetron, caso este precise.

 

MAIS LEITOS DE UTI PARA COVID-19

 

Medidas emergenciais foram tomadas pela Sesau, ainda no mês de janeiro, para aumentar a capacidade da rede nos leitos de UTI e clínicos já pensando na propagação do coronavírus.

 

Nas ações colocadas em prática do plano de ação destacam-se:

 

Na Capital, o Cemetron também transferiu pacientes, para atender as demandas de Covid-19, com 19 leitos de UTI.

 

O Hospital Infantil Cosme e Damião (HICD) destinou uma ala isolada para Covid-19, com seis leitos de UTI e mais seis leitos clínicos.

 

No interior, o Hospital Regional de Cacoal também já tem 16 leitos de UTI e 32 clínicos preparados para pacientes com coronavírus.

 

À frente da Sesau, Fernando Máximo explica que não para por aí a ampliação de leitos de UTI, e que ainda não é possível estimar qual cenário, porém, o mais provável, mesmo o Estado conseguindo conter os indicadores da doença dentro da avaliação esperada em um cenário muito crítico, é possível se contratar mais leitos na rede privada. “Em se tratando de número de leitos de UTI, podemos chegar a mais 100 leitos extras utilizando como reforço, em Ji-Paraná, a UTI municipal que está pronta e com leitos habilitados pelo Ministério da Saúde, além da utilização dos ventiladores mecânicos de salas de emergência dos hospitais estaduais e contratar mais leitos”.

 

Ressaltamos que, até o fechamento desta matéria, Rondônia não registra paciente internado confirmado com Covid-19.

 

COMPRA ANTECIPADA DE EPI

 

Pensando na segurança dos profissionais de saúde que estão atuando na linha de frente contra o coronavírus, o Governo de Rondônia fez a compra antecipada e já recebeu três remessas de Equipamentos de Proteção Individual (EPI).

 

 

Foram 76 mil máscaras NR95 além dos kits de proteção contendo: macacões impermeáveis, luvas, máscaras respiratórias, protetor ocular, capote ou avental. Todos distribuídos primeiramente para as unidades de referência que estão no plano de contenção ao coronavírus, que na capital são: Hospital Cemetron (Centro de Medicina Tropical de Rondônia), AMI 24h (Assistência Médica Intensiva) e Hospital Infantil Cosme e Damião (HIICD), e no interior para o Hospital Regional de Cacoal (HRC).

 

COMPRA DE RESPIRADORES

 

O Estado, de acordo com dados do CNES (Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde), tem um total de 408 respiradores mecânicos, sendo na rede pública estadual 206, dos quais 189 na Capital.

 

Rondônia tem 60 respiradores em fase de entrega pelas empresas, mas já recebeu 37 ventiladores mecânicos (que auxilia a entrada e saída de ar nos pulmões em casos de baixos níveis de oxigênio no sangue), além de outros equipamentos como cardioversores, monitores e leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para o combate à Covid-19.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS