BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Operação Hefesto desmancha falsificação de CNH

Segundo informações, o Setor de Investigação ao longo de dois meses realizou diligencias e campanas visando identificar supostos fraudadores de documentos de Carteira Nacional de Habilitação – CNH, porte de armas de fogo e denuncias de desvio de combustív

Da Redação

17 de Novembro de 2014 às 11:14

Foto: Divulgação

A Policia Civil de Nova Brasilândia D’Oeste, comandada pelo Delegado Alexandre Baccarini realizou, através do Setor de Investigação, a operação denominada Hefesto.

Segundo informações, o Setor de Investigação realizou diligências e campanas ao longo de dois meses visando identificar supostos fraudadores de Carteira Nacional de Habilitação – CNH, porte de armas de fogo e denúncias de desvio de combustíveis da Prefeitura.

A Policia Civil contou também com o apoio da população, que realizou denúncias anônimas, servindo de apoio e auxilio na identificação dos supostos infratores. Diante das denúncias e das diligências, o Delegado Alexandre Baccarini, após convencimento dos indícios de crimes, visando dar prosseguimento nas investigações, solicitou, ao Juízo da Comarca, mandados para proceder as buscas e apreensões em três endereços, localizados na área urbana da cidade, onde, segundo a investigação, poderiam estar depositados os mais diversos tipos de documentos falsificados, dentre eles CNHs.

Num dos endereços, foram encontradas diversas carteiras de habilitações, provavelmente falsificadas ou obtidas de forma irregular, também foram encontrados diversos galões de combustível, suspeitos de terem sido furtados dos veículos da Prefeitura de Nova Brasilândia. Em outro endereço, foram localizados diversos documentos com fotografias 3x4, suspeitas de serem usadas para confecção das CNHs falsas.

Segundo o Chefe do SEVIC, a operação cumpriu seu objetivo e o nome Hefesto é em referencia ao deus do trabalho e fogo, da mitologia grega, enfatizando que, embora a Delegacia de Nova Brasilândia não possua fogo, pois a quantidade de policiais é muito reduzido, os policiais que aqui estão, tem trabalho para realizar.

Segundo o Chefe de Investigação, a operação não tem data para acabar, sendo que essas são as primeiras ações e poderá se estender até o final do ano, contando com o apoio de policias de toda a região. Segundo o Delegado Baccarini, que coordenou toda a operação e o Chefe de investigação, outros detalhes da operação não podem ser informados tendo em vista o andamento das investigações.

Segundo o Delegado, é essencial as informações passadas de forma anônima para a Policia Civil, enfatizando que tais denuncias ou informações podem ser passadas através do telefone 3418 2266 (Delegacia local) ou através do numero 197 (Central da Policia Civil) e todas as informações serão e são mantidas no mais absoluto sigilo.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS