BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

Condomínio do Minha Casa Minha Vida está abandonado há mais de um ano na zona Leste

Construído através de uma parceria entre a Caixa Econômica Federal e Prefeitura de Porto Velho com financiamento do Governo Federal através do Programa Minha Casa Minha, o condomínio está pronto há mais de um ano, porém o numero de moradores ainda é zero.

Da Redação

04 de Junho de 2014 às 15:01

Foto: Divulgação

Concluído, porém não entregue à comunidade, essa é a situação do Condomínio Residencial Cidade de Todos 9, um complexo de 240 apartamentos populares construídos na zona Leste de Porto Velho.

Construído através de uma parceria entre a Caixa Econômica Federal e Prefeitura de Porto Velho com financiamento do Governo Federal através do Programa Minha Casa Minha, o condomínio está pronto há mais de um ano, porém o numero de moradores ainda é zero.

A construção do condomínio custou R$ 10.320,000,00 (Dez milhões, Trezentos e vinte e mil reais) para os bolso do contribuinte.

A falta de moradores e de conservação da obra são visíveis, mesmo novo, a construção aparenta um aspecto “cidade fantasma”.

Dentro do prédio um vigilante contratado pela empresa responsável pela construção da obra toma conta do perímetro.

De acordo com o vigilante que não quis se identificar, o grande medo dos responsáveis pelo empreendimento que aguardam uma resolução com a Caixa Econômica Federal para liberar o as moradias é a ação de invasores.

“Estamos aqui para proteger a área, nossa ordem é impedir que qualquer pessoa entre nesse local, inclusive para evitar que saqueiem os apartamentos”, disse o vigilante.

Enquanto isso a sociedade portovelhense permanece com graves problemas de habitação, após a cheia histórica do rio Madeira a situação agravou.  Porto Velho não possui saneamento básico em mais de 90% da cidade e muitas famílias vivem em residências localizadas em áreas de risco.

Porém a morosidade do Poder Público parece virar as costas para esse problema da população da capital rondoniense e deixa perecer vitima da burocracia e anencefalia administrativa pública 240 apartamentos recém-construídos em Porto Velho.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS