RUMO AO HEXA: Com dois gols de Neymar, Brasil goleia Coreia do Sul por 5 a 1 em amistoso

Foi o placar mais elástico da Seleção Brasileira, que alcançou o sexto triunfo em sete amistosos oficias contra a Coreia do Sul na história

RUMO AO HEXA: Com dois gols de Neymar, Brasil goleia Coreia do Sul por 5 a 1 em amistoso

Foto: Divulgação

A preparação final da Seleção Brasileira para a Copa do Mundo do Catar, que será no final do ano, começou bem nesta quinta-feira. No primeiro de quatro amistosos previstos antes da estreia no Mundial, o Brasil mostrou bom futebol e goleou a Coreia do Sul por 5 a 1, em Seul, capital sul-coreana.
 
Confirmado como titular após se recuperar de dor no pé direito, Neymar se destacou ao marcar dois gols. Ambos em cobranças de pênalti, cometidos no lateral-esquerdo Alex Sandro e marcados com a ajuda do VAR.
 
Richarlison fez o seu, o que abriu o placar, Gabriel Jesus fechou a goleada e Hwang Ui-Jo anotou o da Coreia do Sul.
 
Foi a sétima vez que Brasil e Coreia do Sul se enfrentaram em amistosos oficias na história. Ao todo, a Seleção Brasileira venceu seis partidas, sendo cinco em Seul, e perdeu apenas uma. Os dois podem se enfrentar na Copa do Catar, caso avancem para as oitavas de final.
 
A sequência da preparação da equipe comandada pelo técnico Tite prevê para esta segunda-feira, às 7h20 (de Brasília), o duelo contra o Japão, no estádio Nacional, em Tóquio.
 
Como foi o jogo em Seul
 
A proposta de Tite para o início da partida era fazer uma marcação alta na saída de bola sul-coreana e jogar com intensidade. Isso foi feito e logo os resultados apareceram.
 
Aos dois minutos, Thiago Silva marcou de cabeça, mas estava impedido. Aos seis, o placar foi aberto. Alex Sandro fez boa jogada pela esquerda e cruzou para a o meio da área. Fred chutou e Richarlison deu um leve toque para fazer 1 a 0.
 
Mesmo com a vantagem, a Seleção Brasileira não parou por aí. Até os 20 minutos, continuou mostrando a intensidade que Tite pediu e só levou um susto em uma oportunidade da Coreia do Sul, aos 11, que Weverton se desdobrou para espalmar e evitar o empate.
 
O problema é que o fôlego para fazer a marcação alta diminuiu na segunda metade do primeiro tempo e o rival asiático passou a ter mais presença em seu campo de ataque. Com boas trocas de passe, os sul-coreanos passaram a ameaçar a defesa brasileira e conseguiram o empate aos 30 minutos.
 
O centroavante Hwang Ui-Jo, que atua no Bordeaux, da França, recebeu na entrada da grande área, fez o giro se livrando da marcação de Thiago Silva e finalizou cruzado, no canto direito de Weverton, para deixar tudo igual no amistoso em Seul.
 
Sem se abalar com o gol da Coreia do Sul, o Brasil voltou a ter mais posse de bola e pressionou. Aos 37 minutos aconteceu o lance que originou o segundo gol.
 
Após boa tabela de Alex Sandro com Neymar, o lateral-esquerdo cruzou na cabeça de Richarlison, que finalizou para ótima defesa do goleiro Kim Seung-Gyu.
 
Depois da bola parar, o árbitro foi ao VAR e marcou pênalti em Alex Sandro no início da jogada. Aos 41, Neymar bateu com precisão no canto esquerdo e fez 2 a 1 para o Brasil.
 
Antes do intervalo, aos 45 minutos, ainda teve tempo para mais uma oportunidade. Neymar bateu escanteio da esquerda, Thiago Silva cabeceou no travessão e, no rebote, Casemiro chutou por cima.
 
Segundo tempo com mais gols
 
Para o segundo tempo, Tite manteve o time e pediu mais uma vez a marcação alta na saída de bola sul-coreana. Novamente deu certo e mais um pênalti, novamente em Alex Sandro, foi marcado com a ajuda do VAR.
 
Aos 11 minutos, Neymar balançou as redes de novo. Foi seu 73º gol pela Seleção em jogos oficiais; está atrás somente de Pelé, que tem 77.
 
Com 3 a 1 no placar, o jogo ficou mais aberto e as duas seleções criaram boas oportunidades de gol. Do lado brasileiro, Weverton fez grandes defesas e mostrou segurança.
 
Do outro lado, o goleiro sul-coreano sofreu. Teve que se desdobrar para agarrar ou espalmar chutes e viu Raphinha mandar uma bola na trave, mas não teve como evitar um belo gol de Philippe Coutinho, que havia acabado de entrar no lugar de Neymar, aos 34 minutos.
 
O meia do Aston Villa voltou a marcar um gol contra a Coreia do Sul, como fez no amistoso de 2019 em Abu Dabi, nos Emirados Árabes Unidos. Em cinco jogos desde o retorno à Seleção, já anotou três gols - os outros foram contra Paraguai e Chile, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo.
 
Nos acréscimos, aos 47 minutos, a goleada brasileira foi concretizada com a redenção do atacante Gabriel Jesus, que voltou a balançar as redes pelo Brasil após três anos de jejum.
 
Coreia do Sul 1 x 5 Brasil
 
Coreia do Sul
 
Kim Seung-Gyu; Lee Yong (Jyang Woo-Yeong), Kim Young-Gwon, Kwon Kyung-Won e Hong Chul; Hwang In-Beom, Jeong Woo-Yeong, Paik Seung-Ho (Kim Moon-Hwan) e Hwang Hee-Chang (Kwon Chang-Hoon); Son Heung-Min e Hwang Ui-Jo (Na Sang-Ho).
Técnico: Paulo Bento
 
Brasil
 
Weverton; Daniel Alves, Thiago Silva, Marquinhos e Alex Sandro; Casemiro (Fabinho); Fred (Bruno Guimarães), Lucas Paquetá (Matheus Cunha), Raphinha (Gabriel Jesus) e Neymar (Philippe Coutinho); Richarlison (Vinicius Junior).
Técnico: Tite
 
Estádio: Copa do Mundo, em Seul (Coreia do Sul)
Data: 2 de junho de 2022 (quinta-feira)
Gols: Richarlison 6, Hwang Ui-Jo 30 e Neymar 41 do 1º tempo; Neymar 11, Philippe Coutinho 34 e Gabriel Jesus 47 do 2º tempo
Árbitro: Ryuji Sato (Fifa-Japão)
Assistentes: Hiroshi Yamauchi e Jun Mihara (ambos Fifa-Japão)
VAR: Kim Dai Yong (Fifa-Coreia do Sul)
Cartão amarelo: Jeong Woo-Yeong (Coreia do Sul) 
Público: 64.872 torcedores
Direito ao esquecimento

Você acredita que candidatos evangélicos são realmente ungidos de Deus ou são “ungidos” do pastor?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS