ESPAÇO ABERTO: Concessão para CACs em Rondônia subiu quase 400% em três anos

ESPAÇO ABERTO: Concessão para CACs em Rondônia subiu quase 400% em três anos

Foto: Divulgação

QUASE 500%
 
O grupo de CACs, sigla que reúne colecionadores de armas, atiradores profissionais e caçadores, aumentou 474% na gestão de Jair Bolsonaro.
 
INCENTIVO
 
Em meio à política pró-armamento do governo, o contingente  passou de 117.467, em 2018, para 673.818 este ano, até 1º de julho.
 
COMPARAÇÃO
 
Reportagem do Portal UOL mostra que o número de pessoas cadastradas como CACs é maior do que os 406 mil policiais militares da ativa que atuam em todo o País. Também é maior do que o efetivo de 360 mil homens das Forças Armadas.
 
 
MAIS DE 3,5 MILHÕES
 
Atualmente, existem 2,8 milhões de armas registradas em acervos particulares. Fora a quantidade definida como pertencente a CACs, que chega a 957,3 mil. Outras 692,5 mil armas pertencem a cidadãos comuns com autorização para posse ou porte.
 
POLÍTICA
 
A onda CACs, que aparentemente se limitava a esporte, lazer e coleção, agora almeja voos mais altos. Reportagem do Estadão mostrou que os CACs se articulam para a partir de 2023 formar uma bancada no Congresso.
 
POLÍTICA 2
 
Em todo o País, há 34 pré-candidaturas a deputado federal, senador e governador de nomes ligados à Associação Proarmas, a mais representativa da classe.
 
POLÍTICA 3
 
Para os legislativos estaduais e distrital, há mais 23 nomes sendo preparados. Nos planos do maior grupo armado do País também está a criação de um partido político.
 
RONDÔNIA
 
De acordo com o Exército Brasileiro, que é quem concede autorização para CACs, nos últimos 3 anos Rondônia teve um aumento  de  quase 400% na concessão de licenças.
 
 
RONDÔNIA 2
 
Em  2019 eram 991 licenças, em  2020 passou para 1.887 e em 2021 chegou a 3.573. O Exército enfatiza que para tirar licença de CAC, o indivíduo precisa se encaixar em algumas regras.
 
CONDIÇÃO 
 
Entre elas ter mais de 25 anos de idade, não responder a inquérito criminal, apresentar certidão negativa de crime eleitoral, ser aprovado em exame psicológico e aprovado por um Instrutor de Armamento e Tiro (IAT) credenciado junto à Polícia Federal, que atesta que aquela pessoa sabe manusear a arma, conhece suas partes básicas e sabe atirar.
 
NOME
 
A decisão de Marcos Rocha ao escolher, e já antecipar o nome de Sérgio Gonçalves para vice-governador em sua chapa, mobilizou pelo menos três partidos que estariam praticamente fechados com o Governo e que agora repensam a decisão.
 
INDICAÇÃO
 
Tais partidos pretendiam negociar nomes fortes em suas fileiras para se juntar ao Governo. Ao antecipar sua preferência, Marcos Rocha gerou desconforto até mesmo entre aliados, que ao que parece não seriam tão aliados assim.
 
CONVERSA
 
Corre a boca pequena que um dos partidos já estaria fechado com Marcos Rogério. Indicaria para vice do PL, o nome de um empresário que já ocupou cargos importantes em outros governos.
 
 
OPINIÃO
 
A postura do governador Marcos Rocha nessa história remete a um único entendimento. Sua autoconfiança em relação ao desempenho que poderá ter no pleito.
 
OPINIÃO 2
 
Todas as pesquisas internas dos partidos apontam Rocha no segundo turno, mas isso não dá nenhuma garantia de vitória. Campanha é estratégia, e por mais que ele apresente uma gestão de sucesso na propaganda eleitoral, isso não significa maioria de votos nas urnas.
 
DISPUTA
 
Falando em estratégia, o vereador Aleks Palitot  é uma das apostas do PTB para as eleições de outubro. O partido entende que o professor  Palitot tem agora experiência política para o pleito, diferente da eleição de 2018.
 
 
DESEMPENHO
 
Na eleição passada, Palitot fez um total de 8.441 votos, sendo 8.050 somente em Porto Velho. Para essa disputa, o vereador conseguiu fazer alianças importantes no interior, principalmente com seus colegas professores e servidores do sistema prisional.
 
DESEMPENHO 2
 
Palitot fechou dobradinha com o candidato a deputado federal Anderson do Singeperon, que tem apoio da categoria dos policiais penais. Além disso, o professor também foi atrás de vereadores do interior, coisa que não conseguiu fazer em 2018.
 
DESEMPENHO 3
 
Nessa busca por apoio, Aleks Palitot já conseguiu fechar com 20 vereadores do interior  e outros 10 ex-vereadores que são lideranças políticas em várias regiões do Estado.
 
GOL DE PLACA
 
O Ministério Público de Rondônia deverá ter como palestrante na 11º edição do Prêmio MP/RO de Jornalismo, em novembro, o jornalista Francisco José. Chico é um apaixonado pela Amazônia e teria aceitado prontamente o convite.
 
 
DEDINHO
 
Dispensa comentários o currículo de Chico e o quanto ele acrescenta a um evento como o prêmio do MP que já é consagrado em nosso Estado. Mas é importante destacar também que a vinda do ilustre jornalista, tem a participação direta da colega Maríndia Moura, que estava à procura de um nome de referência para comemorar os 40 anos do MP, em Rondônia.
 
Direito ao esquecimento

Quando você acha que a área da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré será liberada ao público?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS