ESPAÇO ABERTO: Prefeitura de Candeias paga 250 mil para revisar propostas nunca executadas

ESPAÇO ABERTO: Prefeitura de Candeias paga 250 mil para revisar propostas nunca executadas

Foto: Divulgação

EXPLICAÇÃO
 
A Câmara de Vereadores de Candeias do Jamari, na região metropolitana de Porto Velho, encaminhou ofício ao prefeito Valteir Queiroz cobrando explicações sobre a contratação de advogado sem licitação para "revisar" o Plano Diretor da cidade.
 
DESCONFIANÇA
 
O presidente da Câmara, vereador Francisco Aussemir de Lima Almeida, disse que os vereadores estranharam o Legislativo não ser informado sobre a contratação no valor de R$ 248.000,00. Outro detalhe que chamou atenção é que a empresa é de Minas Gerais.
 
 
PLANO DIRETOR
 
O Plano Diretor de uma cidade serve para garantir investimentos em sustentabilidade, permitir e incentivar a participação dos cidadãos e de associações na escolha das políticas públicas, estimular a cooperação entre os governos e o setor privado para garantir benefícios ao município e planejar o desenvolvimento.
 
PLANO DIRETOR 2 
 
A lei referente ao Plano Diretor de Candeias do Jamari foi aprovada em 28 de dezembro de 2012. Não existe registro de audiência pública para discutir pelo menos um dos temas citados acima. 
 
PLANO DIRETOR 3
 
Isso acaba tornando mais interessante ainda a finalidade de contratação de assessoria jurídica, por inexigibilidade  (sem licitação), para revisar políticas públicas que nunca foram colocadas em prática. 
 
 
LAVOURA
 
A empresária Ieda Chaves  vem propondo a  necessidade de ampliação das patrulhas mecanizadas à disposição dos pequenos e médios produtores. Ieda entende que essa é uma das alternativas para o fortalecimento da agricultura familiar e ao mesmo tempo contribuir com a infraestrutura pública necessária aos grandes empreendimentos agrícolas.
 
LAVOURA 2
 
A empresária destaca que Rondônia tem uma vocação natural para o agronegócio e cabe à administração pública fortalecer o atendimento as famílias também dentro de suas propriedades.
 
LAVOURA 3
 
Ieda pontuou que enquanto Primeira Dama sempre debateu com o prefeito sobre a recuperação de estradas internas, recuperação de tanques, bebedouros, carreadores, aterramento de currais e outras medidas que pudessem melhorar as condições nas propriedades rurais. 
 
 
ESTUDO
 
Pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) testaram com sucesso uma técnica que permite avaliar em tempo real como e com que eficiência potenciais novos medicamentos se ligam a proteínas-alvo de bactérias vivas.
 
ESTUDO 2
 
Conhecido como BRET (sigla em inglês para transferência de energia luminescente), o método foi descrito em artigo publicado na segunda-feira (11/07) na revista ACS Infectious Diseases.
 
ESTUDO 3
 
Segundo os autores, o processo abrevia as etapas mais convencionais de descoberta de fármacos e acelera a busca por novos compostos de ação antibiótica.
 
EFICIÊNCIA
 
Segundo  Rafael Couñago, coautor do estudo, um antibiótico para ser efetivo precisa vencer inúmeros obstáculos. O primeiro deles é atravessar as membranas externas da bactéria e entrar na célula.
 
 
EFICIÊNCIA 2
 
Depois é preciso permanecer no interior do microrganismo, driblando as bombas de efluxo (proteínas que forçam a saída de agentes antimicrobianos) e também as enzimas modificadoras de antibióticos.
 
COMPLEXIDADE
 
São necessários inúmeros testes para encontrar compostos que possam driblar todas as defesas bacterianas e que também sejam seguros para o hospedeiro humano. Atualmente, as duas principais estratégias para identificar e desenvolver novos antimicrobianos são o ensaio bioquímico e o ensaio celular.
 
DIFERENÇAS
 
No primeiro, o composto é testado in vitro apenas com a proteína-alvo purificada da bactéria para verificar se há interação. A segunda estratégia é aplicar o composto na bactéria e checar se ele é capaz de matá-la. Ambas as abordagens têm pontos fracos.
 
DIFERENÇAS 2
 
O ensaio bioquímico não garante que o composto terá o mesmo comportamento na célula "A potência in vitro do composto nem sempre se relaciona com a atividade celular", conta Rebeka Fanti, primeira autora do estudo, desenvolvido no CQMED durante seu mestrado.
 
 
DÚVIDAS
 
O ensaio celular não deixa claro qual é o mecanismo de ação que levou a bactéria à morte, o que prejudica os aprimoramentos do composto. "É muito difícil você saber qual que é o alvo que esse composto está atingindo", comenta Couñago.
 
MAIS DE 20 ANOS
 
O grupo decidiu então testar a técnica BRET, criada em 1999 e utilizada desde essa época para diversas aplicações. "O interessante desse método é que conseguimos avaliar a interação de uma proteína-alvo com um candidato a fármaco na célula bacteriana viva", diz Fanti.
 
PANDEMIA 
 
Segundo os autores, o estudo é particularmente importante para impulsionar o desenvolvimento de novos antibióticos e lidar com a crescente ameaça representada por bactérias multirresistentes.
 
PANDEMIA 2
 
O Relatório Anual da Organização Mundial da Saúde (OMS) que analisa o estágio de desenvolvimento de novos agentes antibacterianos aponta que o tempo médio de progressão de um novo fármaco candidato a antibiótico do estágio pré-clínico para o clínico é de dez a 15 anos.
 
 
PANDEMIA 3
 
Apenas um em cada 15 candidatos a medicamentos chegará aos pacientes. No caso de antibióticos totalmente novos, esse número é de um para 30. As barreiras ao desenvolvimento de novos produtos incluem o longo caminho para aprovação, alto custo e baixas taxas de sucesso.
 
PANDEMIA 4
 
A pandemia de coronavírus que afetou nossas vidas, família e rotina, mostrou que, dependendo das pragas que surgem, o tempo para novas descobertas na medicina se reduz no máximo a alguns meses.
 
O artigo A Target Engagement Assay to Assess Uptake, Potency, and Retention of Antibiotics in Living Bacteria pode ser lido em: https://pubs.acs.org/doi/10.1021/acsinfecdis.2c00073.
 
*Com informações da Assessoria de Comunicação do CQMED.
 
ARTE
 
Depois do sucesso no Porto Velho Shopping  em maio, a Exposição Mulheres Empreendedoras - O Legado Feminino na Arte de Empreender - terá uma nova temporada. A mostra itinerante do artista plástico Eliardo Lima volta à cena durante o II Ciclo de Palestras Aprender para Empreender, que acontecerá na Capital de 13 a 25 deste mês, das 19h às 20h30.
 
ARTE 2 
 
O evento será realizado na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas de Porto Velho, que traçou a programação para celebrar o Mês do Comerciante, cuja data comemorativa é 16 de Julho. A palestra de hoje a noite, 19h, será com o advogado Domingues Neves Prado vai abordar o tema LCPD – Lei Geral de Proteção de Dados.
 
 
INCENTIVO
 
A presidente da CDL Joana Joanora, diz que é preciso motivar quem está empreendendo e incentivar as novas gerações a empreender. A empresária atua na Câmara de Dirigentes Lojistas, desde a fundação da entidade, há 42 anos.
Direito ao esquecimento

Quem você apoiaria para ser senador por Rondônia?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Raia Drogasil

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS