ESPAÇO ABERTO: Pesquisadores alertam sobre chegada de novas variantes da Covid-19

ESPAÇO ABERTO: Pesquisadores alertam sobre chegada de novas variantes da Covid-19

Foto: Divulgação

MEMÓRIA LENTA
 
Quem sofreu com Covid-19 grave pode ter problemas duradouros, que afetam não só a saúde física, mas também a cognição. Um estudo publicado em 28 de abril na revista eClinical Medicine estima que esses pacientes podem apresentar um envelhecimento cognitivo de até 20 anos.
 
U.T.I
 
A pesquisa foi realizada por uma equipe de cientistas da Universidade de Cambridge e do Imperial College London, na Inglaterra. O grupo utilizou dados de 46 participantes com Covid-19 internados na enfermaria ou na UTI do Hospital de Addenbrooke, entre março e julho de 2020, sendo que 16 deles precisaram de ventilação mecânica.
 
MEIO ANO DEPOIS
 
Os indivíduos foram avaliados em testes cognitivos computadorizados seis meses após terem uma forma grave da doença. A avaliação ocorreu na plataforma Cognitron, que mede fatores como memória, atenção e raciocínio, além de averiguar condições como ansiedade, depressão e transtorno de estresse pós-traumático.
 
COMPARAÇÃO
 
Ao compararem os sobreviventes da Covid-19 grave com pessoas saudáveis, a equipe notou que eles eram menos precisos nas respostas e tinham tempos de raciocínio mais lentos, mesmo seis meses depois.
 
MAIS GRAVE
 
Os danos cognitivos parecem ter sido ainda piores entre os que necessitaram de ventilação mecânica.  Em comparação com mais de 66 mil indivíduos saudáveis, a perda cognitiva entre os sobreviventes foi semelhante àquela sofrida em pessoas com entre 50 e 70 anos de idade — o que o equivale a perder 10 pontos de QI.
 
TESTE
 
 Os recuperados da Covid-19 grave pontuaram mal principalmente em raciocínio analógico verbal. Segundo os pesquisadores, as pontuações e os tempos de reação começaram a melhorar com o tempo, porém, a recuperação desses danos cognitivos foi, na melhor das hipóteses, gradual — e influenciada por fatores como gravidade da doença, impactos neurológicos e psicológicos.
 
CONCLUSÃO
 
Mas, de modo geral, a equipe descobriu que a gravidade era melhor em prever os déficits cognitivos do que as condições de saúde mental. Alguns pacientes foram acompanhados  até dez meses após a infecção aguda, onde foi possível constatar  uma melhora muito lenta.
 
HIPÓTESE
 
Os cientistas supõem que vários fatores podem estar ligados a esses déficits cognitivos, incluindo o suprimento inadequado de oxigênio ou sangue para o cérebro e o bloqueio de vasos sanguíneos.
 
HIPÓTESE 2
 
 No entanto, novas evidências sugerem que o mais importante pode ser o dano gerado pela própria resposta inflamatória do corpo e do sistema imune.
 
NOVAS VARIANTES
 
Falando em Covid, um estudo brasileiro publicado na revista Viruses sugere que variantes do Sars-CoV-2 com ainda mais potencial de driblar as defesas imunes da população devem surgir nos próximos meses.
 
ICB
 
O artigo é assinado por pesquisadores do Instituto de Ciências Biomédicas (ICB) e do Instituto de Química (IQ) da Universidade de São Paulo (USP), além de cientistas do Hospital Sírio-Libanês.
 
REVISÃO
 
O grupo revisou mais de 150 artigos sobre o novo coronavírus e analisou diversos aspectos do patógeno, como seu potencial de mutação, a capacidade de evasão do sistema imune, a transmissibilidade e a eficácia das vacinas.
 
ALERTA
 
“A principal conclusão a que chegamos é que não devemos deixar o vírus circular, pois não sabemos como serão as variantes nos próximos meses”, afirma Cristiane Guzzo, professora do ICB-USP e autora principal do artigo.
 
NÃO HÁ CONTROLE AINDA
 
Segundo ela, é um erro acreditar que a pandemia está sob controle e que não se trata mais de uma emergência sanitária, como anunciou o Ministério da Saúde no dia 18 de abril.
 
TEMPORÁRIO
 
Guzzo afirma que a situação é confortável para os próximos meses, quando a imunidade induzida pelas doses de reforço das vacinas e pela grande disseminação da variante ômicron ainda estará alta.
 
EFEITO
 
Porém, depois, a tendência é que as pessoas comecem a se infectar novamente e todos ficam  sujeitos ao surgimento de variantes ainda mais contagiosas e fortes do que as já conhecidas, o que diminui a eficácia das vacinas.
 
SEM PREVISÃO
 
Como não há meios de prever a evolução da pandemia e o comportamento das novas variantes, todo o cuidado ainda é necessário para evitar a circulação do vírus.
 
ALTAMENTE  MUTÁVEL
 
No estudo, foi observado que o coronavírus é ainda mais mutável do que se imaginava. Isso porque a proteína spike, presente na superfície viral e responsável pela infecção de células humanas, segue evoluindo.
 
DESCOBERTA
 
Foram identificados na pesquisa seis mecanismos que aumentaram a eficiência de transmissão do Sars-CoV-2. Um deles é o aumento da afinidade entre a proteína spike e o receptor ACE2. Outro é o aumento significativo da quantidade de spike na superfície de cada partícula viral.
 
FACILIDADE DE MULTIPLICAÇÃO
 
No artigo, os pesquisadores destacam que outras proteínas do vírus também estão se modificando. Isso ocasiona, por exemplo, o aumento da taxa com que o patógeno consegue se multiplicar nas células humanas.
 
TRANSMISSÃO RÁPIDA
 
Ainda segundo o artigo, o período em que as pessoas começam a transmitir a Covid-19 tem se iniciado cada vez mais cedo, conforme novas variantes do Sars-CoV-2 surgem.
 
EM DETALHES
 
O artigo Severe Acute Respiratory Syndrome Coronavirus 2 Variants of Concern: A Perspective for Emerging More Transmissible and Vaccine-Resistant Strains pode ser lido em: www.mdpi.com/1999-4915/14/4/827.
 
Fonte: Revista Galileu 
 
 
ESQUECIMENTO
 
Integrantes do Ministério Público de Rondônia estiveram reunidos na última terça-feira (3) com a cúpula da Secretaria de Estado de Segurança, Defesa e Cidadania (Sesdec) para discutir melhorias estruturais na Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher e à Família (DEAM), em Porto Velho.
 
ESTRUTURA
 
No encontro, os Membros do MP relataram  as condições das instalações e questões arquitetônicas da delegacia, destacando a importância de um serviço humanizado e acolhedor às mulheres, em observância aos critérios previstos na Lei Maria da Penha.
 
MILAGRE
 
O “barraco” que é a Delegacia da Mulher, na capital, já é conhecido de tempo. Desde a era Confúcio, quando eu ainda era repórter na TV Rondônia. Tomara que o “Santo Milagre” que costuma aparecer em todas as eleições, ajude os servidores da DP que trabalham em condições precárias no local.
 
 
FISCALIZAÇÃO
 
O  deputado Dr. Neidson (PMN), durante fiscalização em hospitais de Porto Velho, acompanhado da secretária executiva de Estado da Saúde, Michelle Dahiane Dutra, esteve conferindo equipamentos adquiridos com uma emenda dele  no valor de R$ 900 mil.
 
 
RINS
 
Neidson aponta que foram comprados materiais e equipamentos para os serviços de Urologia no Hospital de Base Dr. Ary Pinheiro, que atende todo o estado de Rondônia. Grande parte já foi entregue e em breve já deve estar em pleno funcionamento, enfatiza  Neidson.
 
CMIA
 
Nesta quinta-feira (5), a partir das 9h, na Associação de Pais e Amigos do Autista de Rondônia (AMA-RO), a Prefeitura de Porto Velho realiza atendimento para o cadastro e emissão da Carteira Municipal de Identificação do Autista (CMIA).
 
PREFERÊNCIA
 
A Carteira  permite ao portador o atendimento prioritário nos serviços públicos e privados, em especial nas áreas da saúde, pronto atendimento, educação e assistência social.
Direito ao esquecimento

Qual você acha que será o resultado do jogo entre Brasil e Suíça nesta segunda-feira (28)?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Baltazar Vilas Boas

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS