ESPAÇO ABERTO: Senadores de Rondônia, deputados federais, governador, prefeito e o coronavírus

Confira a coluna de Cícero Moura

ESPAÇO ABERTO: Senadores de Rondônia, deputados federais, governador, prefeito e o coronavírus

Foto: Divulgação

FÊNIX
 
O tema central de hoje usa como referência um sobrenome que remete a um molusco, mas o título acima faz analogia ao pássaro mitológico que ressurgiu das cinzas. É assim que o ex-presidente Lula da Silva está sendo visto.
 
DECISÃO
 
Não é problema nosso aqui em Rondônia o que acontece ou deixa de acontecer com o Lula, mas isso nos afetará nas próximas eleições e nas ações que possam vir a acontecer relacionadas ao coronavírus.
 
2022
 
Com a possibilidade muito clara do ex-presidente poder disputar à presidência ano que vem, a questão política, que até então era problema em se tratando de saúde, pode ser uma grande aliada no combate ao Covid-19. 
 
POSTURA
 
Os representantes políticos de Rondônia que habitam Brasília se mantém calados, salvo raras exceções, desde o início da pandemia, e agora estão obrigados a dar o ar da graça. Ao que parece o amor ao “Mito” esbarra no poder do voto e quem preferir continuar sendo poste já pode ir preparando a pantufa.
 
NA FRENTE
 
Olhando a entrevista e repercussão do anúncio de compra de 400 mil doses de vacina da AstraZenica feito pelo prefeito Hildon Chaves, lembrei dos cavalinhos
do Fantástico. Hildon mirou em 2022, já abre vantagem em relação aos demais, sejam eles quem forem, e, a princípio, não há argumento que mude seu foco.
 
BÁSICO
 
O mais incrível é que o prefeito não está fazendo nada além de sua obrigação. Foi eleito para isso, apontar soluções. Se houve alguma demora, é claro que
houve, isso é outra questão.
 
BÁSICO 2
 
Essa iniciativa do prefeito, que já poderia ter sido feita por ele próprio há bastante tempo, poderia também ter sido imitada por quem migra e hiberna na Capital Federal. Ninguém o fez.
 
BÁSICO 3
 
Um discurso aqui, outro ali, mais o carnaval de Marcos Rocha e sua grei, a cada entrega de vacinas que cabem em um carrinho de picolé, é o que temos de concreto, sólido, efetivo. Ajuda quem não tem nada, mas que é uma miséria é.
 
LÍDER DO GOVERNO
 
Até mesmo o deputado Jair Montes, que é Líder do Governo, perdeu a paciência com o governador ao ver a quantidade de vacinas enviadas para Rondônia, em relação ao Acre, por exemplo. Disse Montes: “se o governador fala que é muito amigo de Bolsonaro e recebe isso de atenção, fico imaginando o que pode ocorrer com inimigos políticos declarados”.
 
ESPERANÇA
 
Porto Velho está colapsada, ainda não é o caos ( existe diferença entre ambos), e se nada for feito, mais e mais covas terão que ser abertas. A compra das vacinas traz perspectiva de alento a quem já não sabe mais pra onde correr.
 
DESINFORMAÇÃO
 
Desde a semana passada, eu recebi a informação de que a AROM havia fechado parceria com o Governo de Rondônia. O presidente da Associação de Municípios, prefeito Célio Lang, de Urupá, me informou que Marcos Rocha teria prometido a compra de 2 milhões de doses de vacinas para distribuir ao consórcio de municípios formado para aquisição do remédio.
 
DESINFORMAÇÃO 2
 
Alguma coisa não bate nessa história. Primeiro porque Bolsonaro já se declarou contra os consórcios, excomungou estados e municípios que comprassem vacina. Diante disso e mais as declarações constantes de Marcos Rocha, de que ele e Bolsonaro são como Thelma e Louise, fica difícil crer que a torneira do Governo de Rondônia seja aberta para isso.
 
SEM INSUMOS
 
Na entrevista sobre compra de vacinas, o prefeito Hildon Chaves mostrou um depósito de 20 milhões feito pela prefeitura para um fundo europeu de investimentos que possui milhares de vacinas AstraZeneca armazenadas.
 
NA POLICLÍNICA
 
Na contramão das declarações do prefeito, do outro lado da cidade, e também na sexta-feira, o familiar de um paciente informou ao colunista que comprou álcool para a Policlínica Ana Adelaide.
 
SEM INSUMOS
 
De acordo com o cidadão, o Ana Adelaide estaria com sérios problemas de falta de material básico como máscara, luvas, álcool 70% líquido.
 
MEDO
 
Os Funcionários da unidade de saúde estariam trabalhando com medo após a morte de duas funcionárias por coronavírus. O estresse e o cansaço também estariam comprometendo o atendimento. O leitor mandou foto de um servidor esgotado, dormindo em um banco em frente ao prédio da policlínica.
 
 
OUTRO LADO
 
Sobre a eventual falta de álcool na Policlínica Ana Adelaide, a Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) esclarece que:
 
1. A Semusa mantém seu estoque suficientemente abastecido para atender as demandas da rede, inclusive com álcool em gel e líquido 70%;
2. Todas as unidades da rede municipal recebem periodicamente insumos e EPI’s conforme solicitação e necessidade;
3. O fato mencionado na Policlínica Ana Adelaide ocorreu devido uma falha de entendimento. A servidora informou ausência do álcool no dispenser o que não
significa falta do produto na unidade ou no estoque da Secretaria.
 
PARA O SUL
 
O Exército Brasileiro mandou para Porto Alegre, RS, na sexta-feira, um hospital de campanha que estava montado em Manaus. A medida é para auxiliar a capital gaúcha que já chegou a 107% de ocupação de leitos de UTI.
 
PORTO VELHO
 
Leitor da coluna, que enviou a informação, questionou a atitude dos militares. “Nossa capital está um caos, não temos mais leitos, Manaus está aqui ao lado, o governador é militar e vive exaltando sua ótima relação com o Presidente da República. Difícil entender que parceria é essa que dá prioridade ao Sul e ignora Rondônia que está grudada com o Amazonas”, argumentou o desolado leitor. 
 
NA JUSTIÇA
 
Os advogados de Saulo Moreira, Juacy Loura e Manoel Veríssimo, disseram que vão pedir à execução imediata da condenação e a inabilitação de Edson Martins no cargo de deputado estadual.
 
DERROTA
 
O deputado Edson Martins perdeu seu último recurso no STJ e não conseguiu reverter sua condenação por improbidade administrativa (fraude em licitação) e está automaticamente com os direitos políticos cassados.
 
PROCEDIMENTO
 
Segundo os advogados de Saulo, a linha sucessória de suplentes da coligação do MDB de 2018 não foi mudada com a decisão na representação que o ex-deputado Saulo Moreira respondeu (condenação por compra de votos), inclusive, dela já até recorreu no próprio TRE-RO.
 
ENTENDIMENTO
 
Juacy e Manoel explicam que a vaga de substituto é de Saulo Moreira, na medida em que não haveria nenhum óbice para que ele tome posse como candidato,
hipótese que só seria possível se a decisão do TRE-RO já tivesse transitado em julgado, o que não teria ocorrido.
 
POSSIBILIDADE
 
Os advogados dizem ainda que se mesmo Saulo não tiver seu recurso aceito, ele pode apelar ainda ao TSE.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS