ESPAÇO ABERTO: O mau exemplo que vem do parlamento estadual

Confira a coluna de Cícero Moura

ESPAÇO ABERTO: O mau exemplo que vem do parlamento estadual

Foto: Divulgação

DEPUTADO GERALDO DA RONDÔNIA
 
A primeira coisa a se perguntar sobre essa denúncia envolvendo o deputado Geraldo da Rondônia é o que ele estava fazendo em um local passível de aglomeração. Nesse momento de pandemia, qualquer parlamentar deve ser um exemplo de cuidado e prevenção ao coronavírus, e não o contrário.
 
LADO UM 
 
A  versão sobre o ocorrido é de que teria acontecido um bate-boca dentro de uma casa de eventos envolvendo o deputado estadual. A dançarina Bárbara
Carolina Knightz afirma ter sido agredida pelo deputado após se recusar a dançar somente para ele ao lado de uma mesa.
 
INTERLOCUTOR
 
Bárbara teria sido abordada por um assessor de Geraldo da Rondônia que teria feito a proposta que foi considerada “indecente” pela dançarina.
 
IRRITAÇÃO
 
Ainda segundo a vítima, após a sua negativa ao pedido do assessor, o deputado teria se irritado e começado a ofendê-la. O parlamentar teria tentado desferir um tapa no rosto da mulher.
 
PROFISSIONAL
 
Bárbara é dançarina profissional e registrada no sindicato dos artistas profissionais de Rondônia, o SATED, que inclusive emitiu uma nota repudiando o fato.
 
SOLIDÁRIOS
 
Após a divulgação da denúncia nas redes sociais, diversas entidades passaram a emitir notas de repúdio contra a ação do deputado. Partidos políticos como o PT e PODEMOS se manifestaram publicamente a favor de Bárbara.
 
NA CÂMARA 
 
Entre os atuais vereadores da Câmara de Porto Velho, Ada Dantas, Cristiane Lopes, Aleks Palitot, Waldemar Neto se manifestaram repudiando a ação do deputado Geraldo da Rondônia.
 
PROTESTO
 
O movimento feminista Filhas do Boto Nunca Mais fez uma manifestação ontem na Assembleia e protocolou uma denúncia no Conselho de Ética da Casa. Como a esperança é a última que morre....
 
ANTECEDENTES 
 
Geraldo da Rondônia foi condenado em segunda instância a sete anos de prisão, além da devolução de mais de R$ 56 milhões em impostos sonegados, por crimes contra a ordem tributária, econômica e contra as relações de consumo.
 
MÊS PASSADO
 
No último dia 24 de novembro, o gabinete dele na ALE/RO foi alvo da operação Bonifrate, deflagrada pelo Ministério Público do Estado de Rondônia, que Combate  sonegação fiscal e crimes contra a ordem tributária.
 
OUTRO LADO 
 
Em nota divulgada à imprensa o deputado a negou todas as acusações da dançarina e considerou as denúncias propagadas nas redes sociais como “fake news”. 
 
VACINA
 
Amigo que mora na Europa me questionou sobre a coluna de ontem, perguntando se eu apoio a vacina chinesa que não foi aprovada, segundo ele, por nenhum país do  mundo. 
 
VACINA 2
 
Meu ilustre, minha manifestação não foi de apoio à vacina, mas de respaldo ao fato do prefeito Hildon Chaves estar indo atrás de algo que venha aliviar a angustia da população de Porto Velho.
 
MEDO
 
A maioria das pessoas que conversam comigo sobre esse vírus maldito relata estar com medo caso venha contrair até mesmo uma simples gripe.
 
CONFUSÃO
 
Não bastasse o medo, a questão política em que foi transformada a pandemia no Brasil deixa na incerteza até mesmo pessoas mais esclarecidas.
 
CIÊNCIA
 
Até mesmo pneumologistas, infectologistas e outros especialistas em saúde divergem de uma questão que deveria ter um consenso. Vaidade não servir para curar ninguém.
 
SE NÃO TEM TU...
 
Ainda sobre a vacina chinesa, quem está por um fio e uma UTI dificilmente irá se preocupar em ler a Bula, mesmo que o remédio não tenha eficácia ou apresente riscos colaterais. 
 
CPI DA ENERGISA
 
Deputado Jair Montes, relator da CPI da Energisa, mandou relatório final dos trabalhos. Um de seus apontamentos pede que seja declarada a caducidade do contrato de concessão do serviço público de energia elétrica pela Energisa em Rondônia.
 
MEIO ANO
 
O relatório sugere que a ANEEL, agência reguladora, proceda nova licitação para concessão no prazo de seis meses. 
 
TARIFA
 
O relator também solicita ao Juízo Federal que avalie a possibilidade de aplicação da redução de tarifa de forma retroativa, considerando que dias atrás a Aneel anunciou a redução de tarifa para Rondônia na casa de 10% aproximadamente.
 
ADMINISTRATIVAMENTE
 
Além do ingresso na Justiça, o relatório cita ainda a possibilidade de caducidade administrativa do contrato, sem prejuízo do pedido judicial, considerando que restou demonstrada a ausência de confiança quanto à forma de atuação da Agência Reguladora.
 
SEM ALTERAÇÃO
 
Arrisco dizer que vai ficar tudo do jeito que está, mas é louvável enaltecer o empenho dos deputados em, pelo menos, fazer transparecer o absurdo de tarifas exageradas nas contas de luz e o pouco caso em favor dos consumidores de energia.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

CONVOCAÇÃO: SEAAC

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS