BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Porto Velho nas mãos de pessoas que não sabem o que querem

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

19 de Junho de 2020 às 08:48

Foto: Divulgação

 
ACONSELHAMENTO
 
Na segunda-feira passada, eu escrevi sobre a falta de um especialista no tal Comitê Interinstitucional de Prevenção Verificação e Monitoramento dos impactos da Covid-19 do Governo de Rondônia, que liberou o retornos das atividades no comércio e indústria. Fiquei “cabreiro” ao ver uma decisão tão séria ser tomada sem a análise de um especialista que tivesse analisado o comportamento atual da pandemia em Porto Velho. Agora está para chegar mais uma “surpresa” aos portovelhenses.
 
FECHAR TUDO
 
O  Conselho Municipal de Saúde (CMS) de Porto Velho aprovou por unanimidade uma indicação ao prefeito Hildon Chaves, para decretar, “com a máxima urgência”, o distanciamento social ampliado por um período de 14 dias.
 
FUNCIONAMENTO
 
No período, haveria permissão para o funcionamento apenas de mercados, farmácias, panificadoras, postos de combustíveis e outros ramos que se configuram como serviços essenciais.
 
SEIS OU MEIA DUZIA
 
Diante da manifestação, o Prefeito Hildon Chaves disse que vai se manifestar após conhecer o posicionamento do Conselho Estadual de Saúde. Ou o prefeito não lê notícias, ou é muito mal assessorado ou não vive nesse Planeta para dizer uma coisa dessas.
 
DOZE OU UMA DUZIA
 
Se o Governo “abriu a porteira” baseado em manifestação do Comitê Interinstitucional de Prevenção Verificação e Monitoramento dos impactos da Covid-19, é meio óbvio que o Conselho Estadual de Saúde vai avalizar o que decidiu o Comitê, pois ambos estão ligados ao Estado.
 
DEVOLUÇÃO
 
Valeu a manifestação do Ministério Público Estadual. O Governo puniu a empresa Buyerbr em multa de mais de R$ 2,2 milhões, por ter atrasado a entrega dos testes rápidos para diagnóstico do Covid-19. 
 
NÃO CUMPRIU
 
A  empresa venceu o chamamento público, mas não cumpriu o prazo contratual de entrega em 10 dias no estado de Rondônia. Na ocasião, a Sesau pediu o bloqueio do valor adiantado como garantia à empresa, o que foi acatado pela Justiça.
 
CÁLCULOS
 
O valor de R$ 2.208.810,00 corresponde a multa de R$ 1.050.000,00 – 10% do valor total do contrato; o valor do “frete” realizado pelos Bombeiros para busca parte dos testes em São Paulo (R$ 58.810,00); e a diferença entre o valor pago à empresa e o menor valor ofertado no mercado (com maior prazo de entrega) entre as demais concorrentes (R$ 1.100.000,00).
 
NÃO É VERDADE
 
Hospital Samar desmentiu informação de que teria se recusado a atender paciente com Covid-19. Áudios que circularam na internet teriam apontando suposta negligência do Hospital Samar no atendimento de um paciente vitimado pelo COVID-19 são FAKE NEWS.
 
REVOLTA
 
A falsa denúncia foi recebida com repúdio pela classe médica do estado que já tinha conhecimento do caso. O paciente havia sido internado em outro hospital da capital e não no Samar como cita a denúncia.
 
NUNCA DEU ENTRADA
 
O Hospital Samar informou que o paciente citado jamais recebeu atendimento em qualquer uma de suas unidades, que não há veracidade na notícia e que já tomou as medidas cabíveis para que o caso seja elucidado. 
 
SEM RESPOSTA
 
O Conselho Regional de Medicina de Rondônia ( Cremero) informou que vai ser aberta sindicância para apurar o procedimento dos médicos que teriam denunciado à negligência.   
 
PROMETEU, MAS ATÉ AGORA....
 
Moradores de Guajará-Mirim divulgaram, em redes sociais, entrevista do governador Marcos Rocha, durante o segundo turno da eleição, prometendo a conclusão do Hospital Regional da Cidade que está com as obras paradas . 
 

 
FOI COBRADO
 
Desde que Rocha assumiu o governo, o Estado nunca mais deu continuidade aos trabalhos de infraestrutura do local. Embora tenha havido cobrança de deputados, como Dr. Neidson e coronel Chrisóstomo, por exemplo, o Governo não deu data para a retomada do serviço.
 
TERÁ QUE DEVOLVER
 
Condenado por utilizar servidor público em sua fundação, Zequinha Araújo terá de devolver mais de R$ 200 mil aos cofres públicos. Zequinha perdeu o mandato de vereador e o valor da condenação é referente a multa civil equivalente a dez vezes o valor da remuneração que recebia na época.
 
TROCOU
 
O governador Marcos Rocha não resistiu à pressão dos deputados e mudou o comando do D.E.R. Erasmo Meireles de Sá foi transferido para a Seosp ( Secretaria Estadual de Obras e Serviços Públicos ). 
 
TROCOU 2
 
Elias Rezende, que estava na Sedam ( Secretaria Estadual de Meio Ambiente ), assumiu o comando do Departamento de Estradas de Rodagem.   
 
TROCOU 3
 
O novo titular da Sedam será o engenheiro ambiental Marcílio Lopes Leite, que é do interior do estado.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS