BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Sesau apresenta mais outra conta absurda para o contribuinte

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

16 de Junho de 2020 às 08:40

Atualizada em : 16 de Junho de 2020 às 17:19

Foto: Divulgação

DENÚNCIAS
 
Se eu fosse escrever somente sobre denúncias que chegam diariamente envolvendo dinheiro público, eu teria uma coluna policial. É tanta “bronca” que surge que isso consome quase todo o tempo de trabalho.
 
CHECAGEM
 
Tudo que chega nós vamos atrás para confirmar e ouvir ambos os lados. Não bastam apenas os documentos do denunciante, o outro lado sempre é ouvido. Tem casos que ficamos sem resposta, mas isso já foge de nossa responsabilidade.
 
LIDERANÇA
 
A Secretaria Estadual de Saúde, atualmente comandada pelo médico Fernando Máximo, tem sido a campeã das denúncias. Focamos na vigilância ao dinheiro público, se fossemos entrar na questão de nomeações e apadrinhamentos teríamos muito mais fatos para contar.
 
PERFIL
 
E olha que nem vou citar o comportamento interno, onde comissionados com cargos de chefia estariam agindo com soberba maior ou igual que seu líder Máximo. Recebemos fotos, vídeos e documentos administrativos de algumas situações, mas isso deixa pra outro dia.
 
PERDEU MAS GANHOU
 
Uma empresa que ficou em terceiro lugar em processo licitatório para coleta de lixo hospitalar no estado, conseguiu a façanha de ser chamada para prestar o serviço no lugar das concorrentes que haviam feito a melhor oferta.
 
MAIS CARO
 
Além do Mandrake na escolha da empresa, a Sesau optou por um contrato de 06 meses no valor de R$ 6.203.425,79. Quase o mesmo valor que seria pago às duas outras empresas pelo período de 12 meses.
 
COMO FUNCIONA
 
Desde quando o atual governo assumiu a gestão do estado, a coleta, tratamento e destinação final do lixo hospitalar na capital, são feitas a partir de contratos emergenciais com empresas ambientais especializadas.
 
PREGÃO
 
No ano passado, a Sesau abriu o Pregão Eletrônico – 153/2019, de 04 de junho de 2019, para a contratação de Empresa que deveria atender 09 instituições de saúde em Rondônia. O contrato com valor estimado de R$ 6.989.187,46 era para um período de 12 meses.
 
REMUNERAÇÃO
 
Duas empresas venceram o certame ao valor final de R$ 6.918.435,00. No contrato, o governo pagaria mensalmente pelo serviço pouco mais de R$ 576 mil às duas empresas. Mas não foi isso que aconteceu. 
 
DESISTÊNCIA
 
A Sesau não fez as contratações e nem teria justificado a desistência para os empresários que disputaram e venceram o certame. A surpresa veio no mês passado em uma publicação da Secretaria Estadual de Saúde.
 
SEM LICITAR
 
Em 21 de maio desse ano, a Secretaria de Estado da Saúde (SESAU), homologou um contrato com dispensa de licitação, por seis meses, com uma das empresas que concorreu no certame, mas que foi vencida em todos os itens (Processo nº 0036.474263/2019-62).
 
MAIS CARO
 
O contrato com dispensa de licitação gera prejuízo de quase três milhões de reais ao estado de Rondônia. Além disso, em 05 de junho a empresa já fez um “Pedido de Acréscimo Quantitativo ao Contrato nº 234/PGE-2020”, no valor de R$ 181.478,16.
 
DIFERENÇA
 
Em seis meses, o governo irá pagar R$ 6.384.903,95, ou R$ 1.064.150,50 por mês. Quase R$ 490 mil a mais por mês, pelo mesmo serviço. Prejuízo de quase Três Milhões de Reais aos cofres do governo do estado.
 
OUTRO LADO
 
A assessoria de imprensa da Sesau ficou de responder os questionamentos da Coluna. Até o fechamento dessa edição a resposta não chegou. 
 
SESAU EXPLICA CASO DE AGRESSÃO A JORNALISTA
 
A assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Saúde mandou mensagem para a Coluna dizendo que entrou em contato com o jornalista Carlos Caldeira após a agressão ocorrida na obra da Maternidade Regina Pacis, no sábado, na capital. Eis a Nota:  
 
A Sesau lamenta o ocorrido . Ressaltando que é necessário autorização prévia para entrar no local . Mas nada justifica a violência. 
 
 
AINDA SOBRE A NOTA DA SESAU
 
De acordo com o que informa a Nota da Sesau, o jornalista teria entrado no local sem autorização. Caldeira enfatiza que isso não é verdade.
 
TALVEZ AGOSTO
 
O governador Marcos Rocha disse ontem que existe a possibilidade das aulas na Rede Estadual retornarem em agosto, mas não há nenhuma garantia disso. O comportamento da pandemia é que vai definir as medidas que serão tomadas.
 
DESCASO
 
O deputado estadual Cirone Deiró disse que reclamou pessoalmente para o Governador da Falta de comprometimento do secretário Fernando Máximo com a região de Cacoal. A afirmação de Cirone foi gravada em áudio e circulou ontem em redes sociais e grupos de WhatsApp. 
 
MENTIRAS
 
Cirone disse que Fernando Máximo mente quando vai para as redes sociais. O deputado afirma na gravação que Fernando teria ficado constrangido ao ser cobrado por ele e pelo deputado  Fúria na frente do governador, quando ambos chegaram em Cacoal, no sábado.
 
AJUDA
 
Desde março, por conta da pandemia, o Obsat  está disponibilizando um serviço  de atendimento por telefone ou WhatsApp de suporte psicológico gratuito para profissionais de saúde que estão trabalhando.
 
UNIVERSIDADE
 
O Obsat é um grupo de estudo, pesquisa e extensão da Unir que desenvolve trabalho de pesquisa e prevenção do suicídio. São 10 médicos psicólogos com experiência clínica que se aliaram ao Obsat doando algumas horas por semana para o serviço. O sigilo é preservado.
 
 
AGENDAMENTO 

 

O profissional de saúde só precisa ligar para o número central para agendar o atendimento, que em muitos casos é imediato. O telefone do Obsat é o 69 9 9939-6500, o número também funciona como whatsapp.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS