BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ESPAÇO ABERTO: Polícia Militar é desacreditada por quem deveria preservá-la

Confira a coluna de Cícero Moura

CÍCERO MOURA/RONDONIAOVIVO

10 de Junho de 2020 às 08:54

Atualizada em : 10 de Junho de 2020 às 16:52

Foto: Divulgação

DESGASTE
 
As declarações do governador Marcos Rocha, em redes sociais, arranharam, mais uma vez, a imagem dele, já desgastada, junto à PM. O governador chamou atenção de um oficial da Polícia Militar que simplesmente queria fazer valer um Decreto assinado pelo próprio Marcos Rocha. 
 
NÃO FALOU
 
A atitude de Marcos Rocha também deixa claro duas coisas: Ele não viu o vídeo gravado com o coronel da PM e comentou o que alguém teria lhe falado. Ou então viu uma coisa e interpretou outra.
 
EXPLICO
 
O Governador disse que é falsa a alegação de que haveria prisões pelo descumprimento da normativa de Isolamento Social em Porto Velho e Candeias do Jamari. Realmente isso é falso, pois absolutamente ninguém da PM veio à público falar isso.  
 
PONTUOU
 
Na rede social, Rocha foi enfático. “A fala foi equivocada gerando interpretações diversas e já está sendo alardeada por veículos para fortalecer uma narrativa não verdadeira”. 
 
O QUE VALE
 
Senhor Governador, precisamos entender qual o melhor entendimento que lhe agrada. Se a fala foi equivocada ou as manifestações “alardeadas” por veículos é que lhe incomodaram. Se a segunda opção é a que vale, independente do que a PM ou qualquer servidor do estado falar em público, o senhor ficará aborrecido com as interpretações caso elas não lhe agradem. 
 
TROPA
 
Segundo uma fonte da Polícia Militar, que por motivos óbvios pediu sigilo, a manifestação do Governador gerou um clima ruim entre oficiais. A maioria classificou o ato como deselegante e autoritário.
 
TROPA 2
 
Os oficiais teriam comentado que o Governador é a autoridade máxima do Estado e que é desnecessário tentar fazer valer isso em rede social. Desautorizar ou questionar um oficial de mesma patente em público parece mais um ato de insegurança do que de autoridade, argumentam os oficiais. 
 
DESMENTIU
 
O deputado estadual Dr. Neidson (PMN) disse que é lamentável ver o Secretário Estadual de Saúde, Fernando Máximo, aproveitar a presença da imprensa em entrevistas sobre Covid-19 para mentir descaradamente.
 
 
AO VIVO 
 
Neidson, que é de Guajará-Mirim, afirma que os índices de pessoas infectadas na cidade dispararam e falta estrutura para atender os pacientes. No entanto, Fernando Máximo em lives transmitidas pelo próprio governo, estaria publicando que graças a ação do Estado a doença está muito bem controlada em Guajará. 
 
PRECARIEDADE
 
O deputado esclarece que profissionais de saúde do município lhe procuraram para pedir ajuda. Os servidores teriam denunciado que faltam medicamentos para fazer sedação e entubação. 
 
ELOGIOU
 
Neidson explica que foi importante o envio da Força-Tarefa da Saúde para o município pois os profissionais conseguiram ordenar o atendimento. No entanto, teria sido enviada uma quantidade muito pequena de medicamentos. 
 
ABANDONO
 
Outro que também não anda nada satisfeito com as ações do Governo para Guajará é o prefeito Cícero Noronha. Ele diz que o governo usou o alto índice de testagem positiva para argumentar que teria havido redução no número de vítimas fatais.
 
NÚMEROS
 
Noronha explica que a Covid-19 já fez 28 vítimas fatais em Guajará-Mirim, sendo que desse total 22 teriam morrido em Porto Velho, durante tratamento. Para o prefeito isso é um reflexo da falta de estrutura que a cidade deveria ter para atender sua população.
 
Imagem aérea da cidade de Guajará-Mirim, Rondônia
 
PREVARICOU
 
Ainda hoje, o prefeito de Guajará disse que vai estar na capital onde deverá comunicar o Ministério Público Federal e a Controladoria Geral da União sobre os desvios de equipamentos do Hospital Regional de Guajará-Mirim que ainda está em fase de conclusão.
 
PREVARICOU 2
 
Noronha alega que o Estado cometeu irregularidade ao destinar para outros municípios os equipamentos que estavam guardados no local. O prefeito argumenta  que a estrutura poderia ser usada por Guajará-Mirim nesse momento de pandemia.
 
MOSQUINI
 
O deputado federal Lucio Mosquini, que liberou emendas para a compra dos equipamentos destinados ao HR de Guajará, disse que conversou com o Governador nesta terça-feira, 09, e sugeriu que o Estado faça um comodato com Guajrá-Mirim.
 
DEVOLUÇÃO
 
Mosquini argumenta que os equipamentos foram enviados para outros hospitais de Rondônia para suprir demandas na área de saúde. O deputado enfatiza que o governador teria prometido à devolução tão logo acabe a pandemia.
 
MAIS RECLAMAÇÃO
 
O deputado federal, coronel Chrisóstomo, é outro que não anda muito satisfeito com o governador Marcos Rocha. Em uma live, nesta terça-feira,09, em suas redes sociais, Chrisóstomo reclamou do lockdown em Porto Velho. 
 
BLOQUEIO
 
Chrisóstomo falou que Marcos Rocha está agindo na contramão do que prega Jair Bolsonaro ao restringir a circulação de pessoas. O deputado também reclamou da falta de liberação de recursos para a conclusão do Hospital Regional de Guajará-Mirim.
 
PEDE PARA SAIR
 
Chrisóstomo  também acusou o governador Marcos Rocha e o Secretário Estadual de Saúde, Fernando Máximo, de terem abandonado o Barco Hospital que está parado em Guajará-Mirim deste o ano passado. O deputado diz que a estrutura poderia servir como hospital de campanha e resolver parte dos problemas de saúde que a região vem enfrentando.
 
INGRADITÃO
 
Ao finalizar sua transmissão ao vivo, o deputado Chrisóstomo chamou o governador de irresponsável e disse que Marcos Rocha não o respeita e teria deixado muitos colegas de partido para trás. O deputado afirma que nunca foi convidou para tomar um café e discutir ações que poderiam beneficiar Rondônia.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS