REALIDADE: “Escolas em RO estão parecendo presídios com muros altos”, diz Rosângela Hilário

Para ela, em RO a educação pública é tratada de uma forma em que os alunos não vejam a escola como um espaço de convívio e crescimento pessoal

REALIDADE:  “Escolas em RO estão parecendo presídios com muros altos”, diz Rosângela Hilário

Foto: Divulgação

Educação sempre fez parte da vida profissional da professora da Universidade Federal de Rondônia, Rosangela Hilário. Como candidata à deputada federal, pelo PDT, ela tem nesse campo da sociedade uma das suas principais bandeiras de luta.

 

Para Rosangela, em Rondônia a educação pública é tratada de uma forma em que os alunos não vejam a escola como um espaço de convívio e crescimento pessoal. Ou seja, não é um local para a socialização.

 

“Uma escola que não tem portas, janelas, que tem muros altos que parece um presídio, é uma escola que as crianças não querem estar. A educação em Rondônia também é uma educação, que não é pautada em nossos espaços, a partir do lugar que nós estamos. É de fora para dentro. Então o que está dando certo lá fora, é copiado para cá, para dentro, sem levar em consideração que os contextos, são completamente diferentes”, avaliou.

 

Não fizeram

 

Ela observa que quando faz críticas à educação, não está falando do município ou da população que vive nessas localidades. Rosangela diz que a proximidade das eleições é uma oportunidade para se eleger pessoas que, de fato, são comprometidas com a melhoria da educação em Rondônia.

 

“Então do que estou falando, mesmo? Estou falando de um Estado. Eu não faço oposição de maneira nenhuma à cidade, e nem às pessoas que moram na cidade. Eu faço oposição às pessoas que ocupam esses espaços e não querem cuidar de outras pessoas, não querem cuidar da cidade. Eu acho que a oportunidade deles, já foi. Eles já tiveram tempo o bastante, para privar que podiam mudar o estabelecido, não mudaram e nem começaram. Então eu fico pensando, o que credita essas pessoas a virem aqui novamente e pedir de novo o voto de vocês?”, perguntou.
 

A candidata a deputada federal conclui que para a situação da educação em Rondônia refletir a realidade local, é necessário a mudança em que ocupa as esferas de decisão da sociedade. Nesse caso, eleger pessoas que são ligadas ao setor educacional público e que tem experiência e, principalmente, vontade de mudar.

 

“Penso que reúno as credenciais para ser também uma voz pela educação, em especial, a básica que é a base de todo o sistema”, finalizou.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Mateus Coelho Alves

Fortbras Autopeças

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS