EXPATRIADOS: Número de eleitoras e eleitores fora do Brasil cresceu 39,21% em relação a 2018

Neste ano, o total de eleitores em outros países que podem participar do pleito eleitoral chega a 697.078

EXPATRIADOS: Número de eleitoras e eleitores fora do Brasil cresceu 39,21% em relação a 2018

Foto: Divulgação

Dados do Cadastro Eleitoral divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no dia 15 de julho revelam que houve um aumento expressivo no eleitorado brasileiro fora do país nos últimos quatro anos.
 
Em 2022, serão 697.078 eleitoras e eleitores aptos a votar no exterior. O número é 39,21% a mais que em 2018, quando havia 500.727 eleitores aptos.
 
Já em relação a 2014 houve um aumento de 96,81%, uma vez que nas eleições daquele ano 354.184 pessoas se cadastraram para votar fora do Brasil.
 
Os brasileiros no exterior podem votar apenas para presidente e vice-presidente. Neste ano, o primeiro turno está marcado para 2 de outubro e, eventual segundo turno, marcado para o dia 30 do mesmo mês.
 
Homens são maioria fora do país
 
Em 2022, 59% do eleitorado no exterior é do sexo masculino, ao contrário da percentagem geral, que é composta na maioria por mulheres. Quanto ao grau de instrução, cerca de 42% dos eleitores (292.741) no exterior têm curso superior completo.
 
São eleitores como Yuri César Ramos, de 53 anos, que mora na cidade de Arlington, estado de Massachusetts (EUA). Há 13 anos fora do Brasil, ele destaca que faz questão de votar.
 
“Não posso deixar de participar desse momento tão importante. Mesmo que não houvesse essa polarização tão grande como neste ano, o que também aconteceu nos EUA na eleição passada, votar é um papel que precisamos exercer como cidadãos”, destaca.
 
Yuri reforça que as pessoas costumam reclamar muito dos políticos, mas que é preciso cada um fazer a sua parte.
 
“Votar é uma obrigação nossa com o nosso país. Não basta só reclamar, é preciso botar no poder quem a gente acredita que pode contribuir mais para o país”, destaca ele, que costuma votar numa escola a 20 minutos de casa na cidade americana.
 
Perfil
 
Segundo as estatísticas, em relação à faixa etária, 100.481 eleitores aptos a votar fora do Brasil possuem entre 40 a 44 anos (14,41%) e 97.631 entre 35 a 39 anos (14,01%).
 
A elevação expressiva no número geral de jovens aptos a votar este ano também está refletido no exterior. São 1.144 eleitores com 17 anos. Em 2018 eram 328 e, em 2014, eram apenas 234 jovens com voto facultativo.
 
Os dados de 2022 mostram, ainda, 691 eleitores aptos a votar com 16 anos fora do Brasil. Em 2018, foram registrados 53 e, em 2014, 48 jovens nessa faixa etária.
 
O crescimento do eleitorado jovem é fruto principalmente das ações promovidas pela Justiça Eleitoral durante a Semana do Jovem Eleitor. No Brasil, o voto é facultativo para os jovens de 16 e 17 anos, para as pessoas acima dos 70 anos e para os analfabetos.
 
Direito ao esquecimento

Quem você apoiaria para ser senador por Rondônia?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS