Record gravará jornal antes de ir ao ar para economizar e podar jornalistas

O novo modelo de produção e exibição do Jornal da Record foi decidido na manhã desta quarta-feira

Record gravará jornal antes de ir ao ar para economizar e podar jornalistas

Foto: Divulgação

A Record tomou mais uma medida drástica em seu processo de contenção de custos: pela primeira vez na história, a emissora abrirá mão de transmitir ao vivo o seu principal telejornal. Em uma medida emergencial para otimizar o dinheiro utilizado com a equipe técnica, o Jornal da Record passará a ser gravado horas antes de ir para o ar já a partir da edição desta quarta (10). A medida, válida por tempo indeterminado, também tem sido vista internamente como uma maneira de evitar que notícias que desagradem ao governo durante as eleições sejam incluídas no jornalístico.
 
O novo modelo de produção e exibição do Jornal da Record foi decidido na manhã desta quarta-feira. A reportagem do TV Pop apurou que a equipe do telejornal foi convocada às pressas para uma reunião que seria realizada no início da tarde na sede da emissora. Lá, os profissionais foram comunicados pela diretoria de Jornalismo que deveriam passar a iniciar o seu expediente horas mais cedo e que o noticioso deverá estar fechado às 17h30, no mesmo horário em que os apresentadores devem estar prontos para iniciar o seu expediente. As gravações vão acontecer às 18h.
 
De acordo com o planejamento dos executivos do canal, a edição do telejornal deverá estar completamente concluída por volta das 19h15 — 40 minutos antes do início da exibição na televisão. Na percepção da diretoria da emissora, a mudança tende a ser imperceptível para a maior parte dos telespectadores: a intenção é de que, mesmo gravado com antecedência, os apresentadores continuem agindo como se fosse uma transmissão ao vivo, assim como os repórteres que faziam links de diferentes cidades do país.
 
Os jornalistas que atuam nas regionais da Record e costumavam fazer entradas ao vivo para o Jornal da Record já foram avisados sobre as mudanças. O TV Pop apurou que as afiliadas receberam uma orientação para que as passagens sejam gravadas em ambientes com pouca ou nenhuma ação de luz natural, justamente para que telespectadores mais atentos não notem que o fundo dos repórteres não corresponde com o que pode ser visto através de uma janela naquela faixa horária. O pedido é para que os profissionais estejam mobilizados já a partir das 17h.
 
Oficialmente, de acordo com profissionais que participaram da reunião em que as mudanças foram oficializadas, a justificativa da diretoria para transformar o principal telejornal da emissora em um produto pré-gravado foi a busca por maior qualidade técnica. Os executivos que estavam no encontro afirmaram que a modificação acontecerá como consequência de falhas “intoleráveis” que aconteceram nas últimas edições. A gota d’água teria sido na semana passada, quando um link de uma repórter foi ao ar com o áudio da TV Senado, e não com o microfone da jornalista.
 
A assessoria de imprensa da Record não se comunica com o TV Pop: a emissora tem um extenso histórico de emitir comunicados agressivos contra reportagens do site, negando os conteúdos publicados que não agradem aos executivos da empresa. No entanto, as notícias publicadas neste espaço invariavelmente se confirmam, contrariando posicionamentos — ou a falta deles — do departamento em questão.
Direito ao esquecimento

Você assiste programa eleitoral na televisão?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS