ACORDO JUDICIAL: MP faz acordo com Facebook para obter dados sobre caso Marielle

Cerca de três anos após o atentado, os investigadores ainda não apontaram quem foi o mandante do crime

ACORDO JUDICIAL: MP faz acordo com Facebook para obter dados sobre caso Marielle

Foto: Divulgação

 

O MPRJ (Ministério Público do Rio de Janeiro) obteve acordo judicial com o Facebook para obter dados que podem ajudar na busca pelos mandantes do crime contra a vereadora Marielle Franco (PSOL) e seu motorista, Anderson Gomes. Ambos foram mortos no dia 14 de março de 2018 em uma emboscada na região central do Rio. As informações foram divulgadas pelo UOL.
 
Com a definição deste acordo, será a primeira vez que a rede social de Mark Zuckerberg disponibilizará seus dados para investigação.
 
Simone Sibilio, promotora e coordenadora da força-tarefa, falou sobre o acordo: “Esperamos que o longo período de tempo em que eles se recusaram a nos fornecer os dados não tenha causado prejuízo e que esse acordo possa resultar em informações importantes para aprofundar as investigações”. “Não podemos afirmar que, com as informações do Facebook, chegaremos aos mandantes, mas esperamos que ajudem”, completou.
 
Cerca de três anos após o atentado, os investigadores ainda não apontaram quem foi o mandante do crime. São acusados de execução dos assassinatos o policial militar reformado Ronnie Lessa, considerado o atirador, e o ex-PM Élcio Vieira de Queiroz, apontado como motorista do carro envolvido no crime. Ambos estão presos e irão a júri popular.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS