CASO MOLEJO: Polícia encontra sangue e esperma em roupas íntimas de MC Maylon

Anderson Leonardo assumiu ter tido relações com o dançarino MC Maylon, mas reforça que foram consensuais

CASO MOLEJO: Polícia encontra sangue e esperma em roupas íntimas de MC Maylon

Foto: Divulgação

A Polícia Civil do Rio de Janeiro confirmou, nesta terça-feira (9), ter encontrado vestígios de sangue e sêmen nas roupas íntimas do cantor e dançarino MC Maylon, que acusa Anderson Leonardo, vocalista da banda de pagode Molejo, de estupro.  O artista assumiu que teve relações com o jovem de 21 anos, mas afirma que foram consensuais.  As informações são do portal G1.
 
Ainda nesta terça (9), os funcionários do hotel onde teria ocorrido o suposto crime serão ouvidos pelos investigadores na tentativa de estabelecer se houve abuso por parte de Anderson Leonardo. Uma acareação entre Maylon e Anderson também deverá ser realizada, ainda nesta semana, pela polícia.
 
Entenda o caso
 
Na última quarta-feira (3), o cantor e dançarino Maycon Douglas Pinto de Nascimento Adão, mais conhecido como MC Maylon, acusou Anderson Leonardo por estupro. Anderson, por sua vez, negou o crime em nota divulgada nas suas redes sociais. Ao portal G1, Maylon relatou que o crime teria acontecido em dezembro do ano passado em um hotel do Rio de Janeiro.  
 
— Hoje estou muito mais forte pra falar. Era um cara que eu chamava de pai, de padrinho — disse ele.
 
De acordo com o dançarino, ao ir encontrar o artista para uma reunião de trabalho, foi levado ao hotel contra a sua vontade.
 
— Quando entramos, ele começou a me agredir. Me deu tapa na cara. Durou uma hora e não sei quantos minutos. Eu nunca ia esperar isso dele. 
 
Ainda segundo o relato de Maylon, Anderson teria dito que era uma "vergonha ele ser virgem" e que "pelo menos agora já sabe se é homem ou mulher".
 
Por nota de sua assessoria, o vocalista se pronunciou sobre a denúncia. A empresa de gerenciamento do cantor afirma que "os fatos publicados não são verdadeiros" e que "em mais de 30 anos de vida pública, jamais tivera seu nome ligado a qualquer ato criminoso ou que viesse a desabonar ou macular a sua imagem e carreira, seja  de sua vida profissional ou pessoal". 
 
Na sexta (5), Anderson voltou a negar o estupro, mas assumiu que teve relações com o jovem de 21 anos.
 
— Aconteceu tudo consensual, foi tudo permitido. Essa acusação de estupro eu nego (...) A galera vai ver que é verdade que aconteceu sim uma coisa entre eu e ele, mas tudo permitido — afirmou o cantor ao deixar a 33ª DP de Realengo, onde prestou depoimento.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS