FAKE NEWS: Indígenas se mobilizam contra propagação de notícias falsas sobre Covid-19

Fundação desenvolveu seis áudios que são compartilhados

FAKE NEWS: Indígenas se mobilizam contra propagação de notícias falsas sobre Covid-19

Foto: ILUSTRATIVA

 

Aldeias indígenas de todo país têm se mobilizado contra a propagação de notícias falsas em relação à segurança das vacinas contra a covid-19.
 
No Amazonas, a Fundação Amazônia Sustentável (FAS) desenvolveu um material informativo para conscientizar a população indígena e reforçar a mensagem de que a vacinação salva vidas.
 
Ao todo, seis áudios produzidos pela organização alertam sobre a disseminação de informações falsas e explicam de forma simples e rápida como as vacinas funcionam, destacando que, antes de serem disponibilizadas à população, elas passaram por uma série de testes minuciosos e extremamente cuidadosos, para que chegassem até as pessoas de forma a garantir uma imunização segura.
 
Ao final de cada informativo, um convite: faça sua parte, tome a vacina, proteja a si mesmo e toda a comunidade. A ideia é estimular o compartilhamento dos áudios para o máximo de “parentes” indígenas por meio dos aplicativos de mensagens.
 
Mortalidade
 
A taxa de mortalidade pela covid-19 entre os indígenas da Amazônia Legal é 150% mais alta do que a média nacional, segundo uma análise feita pela Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira (Coiab) e o Instituto de Pesquisa da Amazônia (Ipam).
 
Sem oferta de serviços básicos como assistência médica, infraestrutura e acesso à informação, essas populações historicamente vulneráveis estão sendo duramente afetadas pela pandemia.
 
Para ajudar a minimizar esses impactos, a FAS criou a Aliança Covid Amazonas, uma grande “força-tarefa” de enfrentamento ao vírus, que atualmente tem 120 parceiros, entre prefeituras, ONGs, empresas, instituições internacionais e de pesquisas, além de embaixadas de outros países.
 
Há 11 meses, a iniciativa vem desenvolvendo ações para ajudar as populações mais afetadas, principalmente em aldeias indígenas e comunidades ribeirinhas, além de bairros de baixa renda de Manaus.
 
De acordo com o Ministério da Saúde, mais de 66% da população indígena do grupo prioritário já recebeu a primeira dose da vacina e a maioria dos distritos sanitários especiais indígenas (DSEI) iniciou a segunda dose.
 
Segundo boletim epidemiológico da pasta, 605 indígenas morreram por covid-19 em todo país.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

R E Eletrodiesel

R E Eletrodiesel

R E Eletrodiesel

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS