NOVA RODADA: Arthur Lira cobra Guedes sobre solução para auxílio emergencial

"Temos urgente de tratar desses assuntos com a sensibilidade que o caso requer"

NOVA RODADA: Arthur Lira cobra Guedes sobre solução para auxílio emergencial

Foto: Divulgação

 

O presidente da Câmara, Arthur Lira (Progressistas-AL), cobrou publicamente o ministro da Economia, Paulo Guedes, para que saia uma nova rodada do auxílio emergencial. “Urge que o ministro Guedes nos dê com sensibilidade do governo uma alternativa viável, dentro dos parâmetros da economia como ele pensa e como a sociedade deseja, a situação está ficando crítica na população e precisamos encontrar uma alternativa”, disse Lira na manhã desta quinta-feira, ao chegar à Câmara dos Deputados.
 
Ele reclamou que o Ministério da Economia até o momento não enviou nenhuma proposta para a retomada do auxílio ao Congresso. “Tudo dentro ainda de conversas que deveremos ter. Nada ainda foi encaminhado praticamente”, disse. “Temos urgente de tratar desses assuntos com a sensibilidade que o caso requer”, completou.
 
O auxílio emergencial foi pago a desempregados, beneficiários do Bolsa Família e trabalhadores informais em 2020 em virtude da crise decorrente da pandemia de covid-19. Foram cinco parcelas de R$ 600 e quatro de R$ 300.
 
 
Com o agravamento da pandemia, aumentou a pressão para que o governo retome o benefício. Como mostrou o jornal O Estado de S. Paulo, Guedes aceita pagar mais três parcelas de R$ 200, mas condiciona a liberação de uma nova rodada à aprovação de medidas de ajuste fiscal, como cortes de gastos com servidores, e uma base jurídica (que poderia ser uma cláusula de calamidade ou uma nova versão da PEC do orçamento de guerra para permitir ao governo ampliar os gastos fora de amarras fiscais).
 
Lira disse que as PECs (Propostas de emenda à Constituição) que preveem corte de despesas terão “tramitação imediata”. Ele citou a PEC emergencial, que prevê gatilhos para contenção de gastos, principalmente relacionados aos servidores públicos, e a PEC do Pacto Federativo, que faz uma redistribuição dos recursos entre União, Estados e municípios.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

J G Dalmeida

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS