BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

COVID-19: Reino Unido emite alerta após reação alérgica à vacina da Pfizer

Duas pessoas com histórico de alergia grave tiveram choque anafilático ao tomarem a vacina no primeiro dia de imunização

R7

09 de Dezembro de 2020 às 09:13

Foto: Divulgação

Duas pessoas que foram imunizadas contra a covid-19 na terça-feira (8) na Inglaterra com a vacina da Pfizer/BioNTech sofreram reação alérgica levando as agências reguladoras britâncias a recomendaram àqueles com histórico de alergias graves que não sejam vacinados. 
 
O Serviço de Saúde Pública (NHS, em inglês) da Inglaterra confirmou nesta quarta-feira (9) que dois profissionais de saúde sofreram reação adversa após receberem a primeira das duas doses da vacina no primeiro dia do programa de vacinação britânico contra a covid-19.
 
A MHRA (Agência Reguladora de Medicamentos e Produtos de Saúde) emitiu um alerta para quem têm reações alérgicas graves a medicamentos, alimentos ou outras vacinas que evite o imunizante.
 
O NHS da Inglaterra especificou que todos os hospitais ingleses que participam deste programa foram informados.
 
Os reguladores pedem que os centros onde as vacinas estão sendo administradas tenham instalações adequadas para atender aos afetados em caso de algum tipo de reação.
 
Aparentemente, esses dois profissionais de saúde têm histórico clínico de alergias graves e carregam autoinjetores de adrenalina, de acordo com a mídia britânica nesta quarta-feira (9).
 
Pouco depois de serem vacinados, os dois profissionais de saúde sofreram uma "reação anafilática", mas se recuperaram assim que receberam o tratamento adequado, de acordo com as autoridades sanitárias.
 
Esses tipos de reações são repentinas e generalizadas, geralmente começando com uma sensação de formigamento e tontura.
 
As imunizações começaram na terça-feira (8) em 50 grandes hospitais do Reino Unido, no que o governo chamou de “Dia V” (dia do V ou vacinação).
 
As primeiras doses são destinadas a maiores de 80 anos e funcionários do setor de saúde e lares de idosos, embora tenham que aguardar a logística para permitir a transferência para o local nos próximos dias.
 
O Reino Unido comprou 40 milhões de doses, que irão imunizar 20 milhões de pessoas. 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS