BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ARCO-ÍRIS: Candidatos transexuais alcançam resultado histórico nas eleições

Foi a primeira eleição na qual os transexuais puderam usar seus nomes sociais

EM.COM.BR

16 de Novembro de 2020 às 16:43

Atualizada em : 16 de Novembro de 2020 às 16:44

Foto: Divulgação

 

EM.COM.BR - Vários candidatos transexuais obtiveram resultados históricos nas eleições municipais de domingo nas principais cidades do Brasil, onde pela primeira vez foram autorizados a se apresentar com seus nomes sociais.

 

Um levantamento da Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) apontou que foram 25 pessoas trans eleitas. Este número cresceu em relação às eleições de 2016, em que foram 89 candidaturas e 8 pessoas eleitas. Com um aumento de 200%, este ano tiveram 294 pessoas trans disputando um cargo nas Câmaras Municipais. Destes, 16 são de partidos da esquerda (PSOL; PT; PDT; PV; PSB), 7 de centro (PROS, AV, MDB e PSDB) e 2 de direita (PL e DC). Apenas um deles é um homem trans, Thammy Miranda, e as demais candidaturas são mulheres trans. 
 
 
Em São Paulo, a maior metrópole do país, dois transexuais estão entre os dez candidatos mais votados para a Câmara municipal.
 
 
Erika Hilton, do PSOL, ficou em sexto lugar com 50.477 votos, tornando-se a primeira transexual negra eleita vereadora da capital econômica do Brasil. "Ganhamos! É uma estreia histórica!", comemorou Hilton no Twitter.
 
 
Thammy Miranda, filho da cantora Gretchen, obteve a nona melhor votação (43.297 votos). Eleito vereador pelo Partido Liberal (direita), já veiculou uma campanha publicitária de Dia dos Pais para uma marca de cosméticos.
 
 
Em Belo Horizonte, Duda Salabert se tornou a primeira transexual a ser eleita para a Câmara Municipal como a vereadora mais votada, com 37.613 apoiadores.
 
 
Membro do partido de centro-esquerda PDT, a professora concorreu sem sucesso a uma vaga no Senado em 2018, embora tenha obtido um resultado histórico (351.874 votos).
 
 
Aracaju também elegeu pela primeira vez uma vereadora transexual, Linda Brasil, do PSOL. "Para mim isso é histórico, mas também é uma grande responsabilidade, porque represento uma comunidade que sempre foi excluída", disse após sua eleição, segundo o G1.
 
 
Tradicionalmente machista e homofóbico, o Brasil é um dos países com mais assassinatos de transexuais do mundo: 124 em 2019.
 
Pela primeira vez, os candidatos trans puderam se apresentar com seus nomes sociais, substituindo os registrados em suas certidões de nascimento.
 
 
Outro destaque da eleição de domingo foi a vitória, como vereadora, de Monica Benicio viúva de Marielle Franco, negra e lésbica que ocupava o mesmo cargo quando foi assassinada brutalmente em março de 2018.
 
 
 
Confira a lista das pessoas trans eleitas, segundo o levantamento da Antra:
 
 
Thabatta Pimenta – PROS – Canauba do Dantas/RN
Linda Brasil – PSOL – Aracaju/SE
Duda Salabert – PDT – Belo Horizonte/MG
Maria Regina – PT – Rio Grande/RS
Lins Roballo – PT – São Borja/ RS
Benny Briolly – PSOL – Niterói/RJ
Erika Hilton – PSOL – São Paulo/SP
Gilvan Masferre – DC – Uberlândia/MG
Thammy Miranda – PL – São Paulo/SP
(Co-Vereadora)Carolina Iara – Bancada Feminista do PSOL – São Paulo/SP
Kará – PDT – Natividade/RJ
Filipa Brunelli – PT – Araraquara/SP
Isabelly Carvalho – PT – Limeira/SP
Anabella Pavão – PSOL – Batatais/SP
Paulette Blue – PSDB – Bom Repouso/MG
Regininha Lourenço – AVANTE – Araçatuba/SP
Lorim de Valéria – PDT – Pontal/SP
Tieta Melo – MDB – São Joaquim da Barra/SP
Paulinha da Saude – MDB – Eldorado dos Carajás/PA
Rebecca Barbosa – PDT – Salesópolis/SP
Titia Chiba – PSB – Pompeu/MG
%u202A(Co-vereadora) Samara Santana – PSOL – Quilombo Periférico – São Paulo/SP %u202C
Brenda Ferrari – PV – Lapa/PR
Dandara – MDB – Patrocínio Paulista/SP
Yasmin Prestes – MDB – Entre-Ijuis/RS
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS