BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

ELEIÇÕES NOS EUA: Em Twitter, Trump admite que Biden venceu as eleições

Após uma semana, Donald Trump finalmente reconheceu, em um tuíte, a vitória Joe Biden nas eleições de 3 de novembro

O GLOBO

15 de Novembro de 2020 às 10:13

Atualizada em : 15 de Novembro de 2020 às 11:26

Foto: Divulgação

Após uma semana, Donald Trump finalmente reconheceu, em um tuíte, a vitória Joe Biden nas eleições de 3 de novembro. O presidente americano, porém, voltou a recorrer ao falso argumento de que a votação foi fraudada para justificar sua derrota para o democrata.
 
"Ele venceu porque a eleição foi manipulada", Trump escreveu no Twitter neste domingo. "Nenhum fiscal ou observador de voto foi permitido, voto tabulado por uma empresa privada da esquerda radical, Dominion, com uma má reputação e equipamento ruim que nem poderia se qualificar para o Texas (que ganhei por muitos!)".
 
O Twitter marcou a publicação como contendo informações contestadas.
 
No sábado, um dia depois de os Estados Unidos registrarem o recorde diário de mais de 180 mil casos de Covid-19 e com parte do país diante de uma potencial falta de leitos, Trump deu apoio tácito a um ato que reuniu apoiadores dele em Washington. O presidente passou com sua comitiva de carro pela manifestação a caminho de um jogo de golfe em seu campo particular no vizinho estado da Virgínia.
 
O objetivo era, como tem sido feito por ele desde que sua derrota ficou clara, há nove dias, contestar a vitória eleitoral de Biden, com base em falsas alegações de fraude que têm sido rejeitadas pela Justiça em todo o país e mesmo por autoridades federais encarregadas de supervisionar a lisura do pleito.
 
Na sexta, 16 promotores federais que haviam sido designados para monitorar a eleição escreveram uma carta ao secretário de Justiça de Trump, William Barr, afirmando não haver quaisquer indícios de irregularidades que comprometam os resultados da eleição.
 
Biden teve a vitória decretada na tarde do dia 7, ao conquistar 279 delegados do Colégio Eleitoral, nove a mais do que o mínimo necessário. Na última sexta-feira, a imprensa americana também projetou a vitória do democrata no Arizona e na Geórgia, elevando seu total para 306 delegados, o mesmo número obtido em 2016 por Donald Trump, que neste ano teve 232.
 
Quase 80% dos americanos, incluindo mais da metade dos republicanos, reconhecem Biden como o vencedor da eleição presidencial, segundo aponta uma pesquisa Reuters/Ipsos.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS