BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

VOTAÇÃO: Eleição para reitor da Unir acontece nesta quinta-feira (06)

Votação começa às 9 e vai até às 21 horas; Cinco professores doutores disputam o cargo

EXPRESSÃO RONDÔNIA

06 de Agosto de 2020 às 09:16

Atualizada em : 06 de Agosto de 2020 às 14:57

Foto: Divulgação

 

EXPRESSÃO RONDÔNIA - Com um colégio eleitoral maior que pelo menos cinco cidades de Rondônia, a Universidade Federal de Rondônia terá dia agitado hoje, com a eleição (virtual) para a escolha do novo reitor.

 

São onze mil eleitores, entre professores, funcionários e acadêmicos que vão às urnas nesta quinta-feira para escolher o futuro reitor da Universidade Federal de Rondônia, dentre cinco candidatos, com votação numa plataforma especial, onde cada eleitor tem uma senha específica e, conforme o departamento de TI da universidade, impede a fraude ou tentativa do mesmo eleitor repetir o voto.

 

Postulam a reitoria os professores doutores Claudio Luiz do Amaral Santini, Marcele Regina Nogueira Pereira, José Ferrari, Marcelo Vergotti e Delson Xavier. As ideias de três deles, Marcele, Santini e Ferrari, que responderam ao questionamento do site foram publicadas na última quarta-feira, Delson e Marcelo não deram retorno.
 
 
O voto, apesar da importância da escolha para a própria universidade, não é obrigatório, e, na totalização, o voto dos docentes (professores) terá peso de 70% – voto qualificado, enquanto que o peso do voto dos discentes (alunos) é de 15%, mesmo nível da votação dos funcionários administrativos.
 
 
A expectativa é a de que ainda na noite desta quinta-feira os candidatos e a comunidade acadêmica já saberão a classificação de cada um, porque apuração e totalização serão feitas direto pela mesma plataforma programada para recepção dos votos.
 
 
MULHER NA REITORIA
 
 
Caso seja a ganhadora e assuma o cargo, a professora Marcele não será, como recentemente foi veiculado, “a primeira mulher a exercer essa função” na Unir. Em 2012, a professora doutora vice-reitora Cristina França assumiu o cargo e, em 2016, a professora doutora Maria Berenice Alho Tourinho também foi eleita e dirigiu a
universidade por quatro anos.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS