BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

MEDO: Após terremoto no México, EUA emitem alerta de tsunami

Abalo, com epicentro no estado mexicano de Oaxaca, foi de magnitude 7,4, segundo o Serviço Geológico dos EUA; há quatro mortes confirmadas

O GLOBO

23 de Junho de 2020 às 16:59

Foto: O impacto do tremor foi sentido na Cidade do México, onde as pessoas foram para as ruas | ALFREDO ESTRELLA / AFP

Os Estados Unidos emitiram, nesta terça-feira, um alerta de tsunami para as costas do México e de países da América Latina após um terremoto com epicentro no estado mexicano de Oaxaca. Segundo a Defesa Civil mexicana, quatro pessoas morreram.
 
Segundo o Centro de Alerta e Tsunami do Pacífico dos Estados Unidos, “ondas perigosas” de até três metros podem atingir a costa sul do México. Já à costa do Equador podem chegar ondas de até um metro. No caso de Costa Rica, El Salvador, Guatemala, Honduras, Nicarágua, Panamá, Havaí e Peru, as ondas podem chegar a meio metro.
 
O órgão ainda informou que as tsunamis incluem várias ondas que podem chegar em intervalos de até uma hora. "A onda inicial pode não ser a maior", afirmou o centro. “O perigo pode permanecer por muitas horas ou mais após a onda inicial."
 
Relatos e vídeos (veja abaixo) em redes sociais mostram que o mar na costa de Oaxaca começou a recuar após o terremoto, e depois o serviço sismológico do México informou que o mar subiu 60 centímetros na praia de Huatulco, destino popular entre turistas. A defesa civil mexicana recomendou que os moradores se mantenham afastados da costa.
 
 
O terremoto foi registrado com uma magnitude de 7,4, com epicentro a 26 quilômetros de profundidade, segundo o Serviço Geológico dos EUA. Na região central da Cidade do México, prédios balançaram e centenas de pessoas deixaram suas casas, correndo para as ruas em pânico.
 
O presidente do México, Andrés Manuel Lopez Obrador, disse que ainda não há relatos preliminares sobre danos, e acrescentou estar aguardando relatórios de Oaxaca. Moradores relataram momentos de medo. Segundo Alberto Ibanez, um fotógrafo que estava na cidade de Oaxaca, o terremoto deixou uma rachadura em uma parede de seu apartamento, além de ter derrubado livros e panelas das prateleiras.
 
— Todo mundo fugiu para a rua, foi muito forte — contou.
 
O México fica em uma região de alta atividade sismológica. Um dos tremores mais devastadores, de 8,1 pontos na escala Richter, ocorreu em 1985 e deixou mais de 10 mil mortos, a maioria na Cidade do México.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Vereador Aleks Palitot verifica atendimento em UPAs

Vereador Aleks Palitot verifica atendimento em UPAs

O vereador conversou com a população que buscava atendimento e também com integrantes das equipes das unidades onde colheu informações para a elaboração de oficio a ser encaminhado ao Executivo cobrando as devidas tomadas de providência.

10 de Julho de 2020 às 15:06