BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

REPERCUSSÃO: Turistas dão dinheiro a morador de rua para que faça tatuagem na cara

Um grupo de ingleses que estava numa despedida de solteiro na Espanha deu 100 euros a um morador de rua, que fez a tatuagem

noticiasaominuto

31 de Julho de 2018 às 16:11

Foto: Divulgação

A Espanha abriu um debate sobre a maneira como os moradores de rua são tratados após um caso ser denunciado em Benidorm, cidade litorânea que fica no sudeste do país.

 

Um grupo de turistas ingleses que estava no município fazendo uma despedida de solteiro ofereceu 100 euros a um morador de rua polonês, algo em torno de R$ 434, e em troca pediu que ele deixasse o seu rosto ser tatuado com a seguinte frase: “Jamie Black, North Shields, N28”, o que corresponde ao nome e endereço de um dos britânicos.

 

O morador de rua aceitou. Segundo o jornal português “Público”, a denúncia foi feita involuntariamente pelo tatuador contratado, que postou uma foto no Facebook, mas apagou depois quando viu a repercussão negativa na rede. Só que a imagem já estava circulando na web e chegou até Karen Mailing Cowles, presidente da Associação Empresarial Britânica de Benidorm.

 

"O que fizeram não tem classificação. A comunidade está revoltada com a situação e muitos turistas também", disse ela em entrevista ao jornal britânico The Guardian.

 

A Associação Empresarial Britânica de Benidorm denunciou o caso e a Espanha abriu o debate sobre o respeito com os moradores de rua.

 

Em tempo, Karen Mailing Cowles conseguiu localizar o morador de rua em questão, que se chama Tomek. O polonês tem 34 anos e chegou a cidade com fracassos e alcoolismo na bagagem. Ele contou que parou a tatuagem na metade por conta da dor.

 

Depois da tatuagem, Tomek ainda foi assaltado na praia e ficou sem o pouco dinheiro que ainda tinha.

 

“Se alguém oferece 100 euros a um morador de rua, ele aceita. É o que infelizmente acontece a pessoas vulneráveis. Ele estava envergonhado quando o encontrei, estava cheio de areia porque tem dormido na praia. Disse-lhe que ‘vou tentar fazer alguma coisa para o ajudar’ e ele pegou na minha mão, beijou-a e disse ‘é um anjo'", contou Karen Mailing Cowles.

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS