BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

MISTÉRIO - Barriga de mulher cresce e mexe sem ela estar grávida - VÍDEO

Há cinco anos a barriga de Erenita começou a crescer misteriosamente até ficar com o aspecto de uma mulher grávida. O que mais chama atenção é que a barriga mexe de um lado para o outro.

Da Redação

23 de Janeiro de 2015 às 11:20

Foto: Divulgação

Uma mulher pede ajuda para resolver um problema médico inusitado. A barriga de Erenita Souza Santos cresce e mexe igual ao de uma mulher grávida há cinco anos e nenhum médico conseguiu descobrir a causa desse problema. Erenita mora no município de Ubaitaba, localizado a 450 km de Salvador, e já procurou 88 médicos nas cidades vizinhas e até na capital baiana.

Há cinco anos a barriga de Erenita começou a crescer misteriosamente até ficar com o aspecto de uma mulher grávida. O que mais chama atenção é que a barriga mexe de um lado para o outro.

Atualmente, a barriga da auxiliar de serviço gerais parece com uma gestante de sete meses e ela tem dificuldades para dormir e até ficar sentada.   

— Pra dormir a noite mesmo é um sufoco. Tenho que colocar um travesseiro alto e de noite parece que se mexe mais forte ainda.

A mulher tem três filhos e sente dificuldades até para arrumar uma cama. Além de falta de ar, Erenita sente tontura e dores na barriga.   
— Vem as dores e começa a empurrar para baixo, começa a fazer aquela pressão como se quisesse sair, aí depois volta para o lado. E tem hora que para, mas daqui a pouco começa.

Desde que a barriga começou a crescer, a mulher já fez centenas de exames. O último foi uma intravaginal, realizada no dia 29 de novembro de 2014, mas que detectou apenas a presença de pequenos miomas.   
— Chego ao médico e ele diz: "não posse lhe operar não porque seus nódulos são muito pequenininhos para o tamanho de sua barriga". Aí eu volto agoniada, porque eu na esperança dele resolver alguma coisa(...), eu saio de lá arrasada.

De acordo com a mulher, os médicos acham que tem alguma coisa maior do que o mioma, mas os exames só dão o útero aumentado, mas não o que realmente está acontecendo para poder resolver o problema.

 

Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS