POÇOS TUBULARES: Cerca de 20 propriedades rurais são beneficiadas com regularização

Seagri está dando suporte técnico para que seja possível a legalização dos poços

 POÇOS TUBULARES: Cerca de 20 propriedades rurais são beneficiadas com regularização

Foto: Divulgação

Nas últimas duas semanas, cerca de 20 propriedades rurais do município de Alvorada do Oeste foram beneficiadas com o suporte técnico profissional de geólogo contratado pelo Governo de Rondônia, por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), com o objetivo de coletar os dados necessários para dar continuidade na regularização de poços tubulares da região. A iniciativa do Estado, por meio da parceria entre a Seagri, Secretaria de Estado do Desenvolvimento Ambiental (Sedam) e Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo (Sematur).
 
A Seagri é responsável por realizar o levantamento dos dados necessários e também por fazer os testes nos poços. De acordo com o geólogo da Seagri, Cleudson Sousa, após esta etapa serão confeccionados os requerimentos, visando o licenciamento dos poços e outorga d’água junto a Sedam. “Estamos dando continuidade na regularização dos poços e conseguimos contemplar cerca de 17 produtores que moram na região. A Seagri está dando todo o suporte técnico para que seja possível a legalização dos poços. O objetivo é fortalecer o desenvolvimento da Agricultura Familiar local”, disse Cleudson.
 
Mais de 50 propriedades do município, que compõem a Bacia do Ribeirão Cacau, foram notificadas pela Sedam, devido estarem com poços tubulares irregulares sem o licenciamento. Esta ação do Governo do Estado, de regularização dos poços, é fundamental para a manutenção da qualidade e quantidade de água nas propriedades.
 
Para a execução da regularização, inicialmente é necessário realizar o teste de bombeamento no poço tubular, com o equipamento medidor de nível da água elétrico. O teste é realizado por algumas horas e visa quantificar a capacidade de produção do poço tubular. Também são coletadas informações da propriedade, proprietário e de utilização da água. “Os beneficiados estão muito empolgados e contentes, já que a ausência desta ação iria acarretar um custo muito alto para realizar a regularização dos poços”, informou o geólogo Cleudson.
 
Para a produtora do município, Gerusa Dias da Silva, a ação foi um dos maiores presentes que ela ganhou este ano. “Eu fiquei surpresa porque esperava que fosse realizada a coleta dos dados no final do ano, mas deu certo de que eles já vieram, já adiantaram o serviço. Estava muito preocupada com essa regularização porque, além da gente gastar com o poço, teríamos que pagar um valor muito alto. Agradeço a todos que contribuíram e que correram atrás para ajudar nós produtores”, disse a produtora.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS