VALIDADO: Roteiro Rota do Engenho mostra a história da cachaça em Sergipe

Ação foi realizada por técnicos do Ministério do Turismo e da Universidade Federa Fluminense no âmbito do projeto Experiências do Brasil Rural

VALIDADO: Roteiro Rota do Engenho mostra a história da cachaça em Sergipe

Foto: Divulgação

 

Na última semana, técnicos do Ministério do Turismo e da Universidade Federal Fluminense (UFF) puderam viajar no tempo, mais precisamente até o período colonial, para conhecer a importância dos engenhos, da prática canavieira e da produção da cachaça – bebida que é patrimônio cultural do Brasil - na história de Sergipe. Na ocasião puderam conhecer, ainda, a cultura, a gastronomia e as belezas naturais dos municípios de Indiaroba e Santa Luzia do Itanhy, no sul do estado, durante a validação da “Rota do Engenho”.     
 
 
O roteiro faz parte da segunda edição do projeto “Experiências do Brasil Rural”, que neste ano conta com seis destinos. A iniciativa é resultado de uma parceria entre o MTur, a UFF e o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) com foco no desenvolvimento e fortalecimento do Turismo Rural no país.
 
 
As experiências buscam proporcionar uma verdadeira imersão na rotina das localidades. Entre os atrativos da rota está a visita à Fazenda Priapu, onde os especialistas conheceram o processo de produção da cachaça artesanal desde a colheita da cana-de-açúcar - matéria-prima da bebida -, até o armazenamento em barris para envelhecimento e posterior consumo. 
 
 
Os técnicos também conheceram o mangue, no distrito de Terra Caída, em Indiaroba, que além da vegetação possui um ecossistema rico em crustáceos e outros animais, como ostras e peixes. Na experiência, acompanharam de perto o catado de aratus, da família dos caranguejos, ao lado de uma marisqueira, que compartilhou o dia a dia da profissão. Em seguida, receberam uma vara utilizada na mariscagem e pescaram aratus. O trabalho feito pelas marisqueiras possibilita sua independência econômica com reflexo na culinária da região.   
 
 
Aliás, na região a gastronomia é marcada pela pesca artesanal, a agricultura familiar e o catado de crustáceos. A empada de aratu, produzida em Terra Caída, foi declarada patrimônio imaterial de Sergipe e faz parte do roteiro.  
 
 
Falando em agricultura, colocar a mão na terra e plantar alimentos que vão ser consumidos também faz parte da experiência. Na experiência “Da horta à mesa”, realizada na pousada Balneário Terra Caída, é possível aprender como adubar e plantar a horta do local, além de aprender e acompanhar de perto a receita de aratu, uma iguaria saborosa servida no fim da atividade.   
     
 
Como em uma máquina no tempo, os especialistas visitaram o engenho São Félix, considerado o segundo mais antigo de Sergipe. Recebidos por um carro de boi, um dos principais meios de transporte do Brasil Colônia, foram levados até a casa principal da propriedade. Lá, foram recebidos por atores representando o Barão de Timbó e a baronesa D. Joaquina Hermelinda da Costa. Os personagens compertilham informações sobre o engenho de cana de açúcar pioneiro na produção de cachaça do estado e que teve papel de destaque na economia da região. Após um tour pela residência, construída entre 1848 e 1853, e que ainda preserva alguns móveis da época, os visitantes finalizaram o dia com um café, repleto de delícias da região, como bolos, pães, biscoitos e frutas de produtores locais.  
 
 
A experiência também inclui conhecer o Lambe-Sujo, uma manifestação artística e cultural, datada de 1860, antes da abolição dos escravos, que encena diferentes histórias. Durante a visita, os técnicos puderam ver a preparação para o Samba Negro, que nesse acaso, mostra a alegria dos negros libertos, além de acompanhar o canto e participar da dança. 
 
 
Por fim, um passeio até a Ilha da Sogra, um banco de areia que marca o encontro entre o mar e o Rio Piauí, considerado a segunda maior bacia hidrográfica do país. Em um cenário paradisíaco e com piscinas naturais de águas cristalinas foi possível conhecer mais a fundo o local, onde centenas de anos atrás navios, mercadorias e viajantes adentravam em Sergipe. 
 
 
BRASIL RURAL - A fase inicial do projeto envolveu um diagnóstico das rotas que indicou pontos fortes e quesitos passíveis de aprimoramento. Em seguida, houve capacitações e a formatação de vivências nos destinos. Agora, os produtos e serviços desenvolvidos estão sendo validados durante o mês de novembro, a partir de visitas presenciais de coordenadores do projeto. Por fim, o Experiências do Brasil Rural vai focar em ações de apoio à promoção e à comercialização desses roteiros.
 
 
O projeto busca fomentar a estruturação de destinos e empreendimentos da agricultura familiar associados ao turismo, a partir da capacitação de empresários e produtores rurais, com vistas à oferta de experiências memoráveis aos visitantes. Ao final, os participantes têm suporte para inserir produtos e serviços no mercado turístico como bares, restaurantes e meios de hospedagem.
Direito ao esquecimento

Qual você acha que será o resultado do jogo entre Brasil e Croácia na sexta-feira (09)?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

A da S Coelho EIRELI

R Q Passos LTDA

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS