TOPO: Monte Roraima reabre acesso para profissionais e aventureiros

“O MONTE RORAIMA é muito mais do que uma montanha, é um SER, ESTÁ VIVO, interage com quem o visita”, diz o CEO da operadora Roraima Adventures, Magno Souza em entrevista

TOPO: Monte Roraima reabre acesso para profissionais e aventureiros

Foto: Divulgação

O Brasil reabriu a fronteira com a Venezuela pela primeira vez em junho de 2021 – um ano e três meses fechada em função da pandemia. Inicialmente limitava o acesso a 50 pessoas por dia. No último dia 25 de fevereiro, porém,  as fronteiras foram totalmente reabertas o que reativou o turismo na região, em especial o retorno ao enigmático e monumental Monte Roraima.
 
Adjetivos usuais são imperfeitos para apresentar o Monte Roraima, mas claro, cada um tem o seu repertório para classificá-lo e descrevê-lo. Idade e experiência podem aumentar o grau de percepção, mas só mesmo quem vive intensamente um destino, um lugar, consegue expressar, descrevê-lo com a força de uma paixão, com o êxtase de uma revelação jamais imaginada àqueles que vivem sobre a superfície.
 
O CEO da operadora Roraima Adventures, Magno Souza, é talvez a mais alta autoridade quando se trata de descrever esse monumento natural que serve como uma moldura em nossa mapa no norte do país. É ele quem fala ao DIÁRIO:
 
“O MONTE RORAIMA é muito mais do que uma montanha, é um SER, ESTÁ VIVO, interage com quem o visita”, diz em entrevista.
 
Segundo ele, quando se retorna desse lugar carregado de enigmas, muitos pensam que a viagem terminou. “É um engano, pois é nesse momento que tudo realmente COMEÇA. É na volta ao cotidiano que o Espírito da Montanha insiste em dizer que, a partir de agora, não dá mais para ser do mesmo jeito de antes”, revela.
 
Magno é pantaneiro, de Campo Grande (MS), e está em Roraima desde 1987. Essas três décadas e meia no extremo norte do Brasil o transformaram em roraimense, já que vive e respira os ares de lá.
 
Ele continua a descrição do Monte Roraima: “Quando voltamos do Monte Roraima, as nossas crenças precisam ser elevadas a um nível superior ao da religiosidade ou de doutrinas em que fomos instruídos; e que viver na superficialidade já não nos preenche mais”, afirma Magno.
 
Retorno ao Monte
 
Magno adianta que a Roraima Adventures organiza dois roteiros regulares: de 08 e 10 dias de duração. “A proposta é oferecer uma experiência de imersão na magnitude da energia que emana da montanha, e não apenas visitar atrativos e fazer belas fotos. A viagem deve ser motivo de transformação de vida. É assim que a operadora pensa esta viagem”, diz.
 
Segundo ele, a ideia é realizar duas expedições por mês para grupos abertos. Novas saídas podem ser programadas para grupos privativos. As datas previstas podem ser consultadas no site da Roraima Adventures.
 
Pré requisitos
 
Quando questionado quais os pré-requisitos para vivenciar a experiência que a Roraima Adventures oferece ele responde: “não é preciso ser atleta nem estar com performance de alto nível, pois a programação foi elaborada para que todos possam desfrutar dessa viagem, a partir dos 10 até os 90 anos. O importante é não ter restrições que impeça de caminhar por alguns dias de trilha”, esclarece.
 
 
Monte Roraima: uma experiência marcante, transformadora
 
Suporte
 
A Roraima Adventures oferece um suporte logístico com transporte a partir de Boa Vista até a Comunidade Indígena de Paraitepuy em veículo privativo, grupo restrito, alimentação farta para toda a viagem (inclusive para os indígenas que dão o apoio na trilha), equipamentos coletivos de camping (barracas, banheiros, barraca-cozinha, gazebo para convivência no acampamento base, cozinha e todo o panelário, inclusive pratos, talheres e afins, suporte satelital; além de todo o atendimento personalizado pré-viagem e pós, e algo ainda tão importante: suporte jurídico em caso de necessidades.
 
“Tudo isso é pensado para que a experiência com a Roraima Adventures seja marcante, transformadora, de divisor de águas na vida de uma pessoa, de revisão da valores, de metas de vida, de nova forma de se relacionar consigo mesmo, com a humanidade e com o próprio Deus”, finaliza.
Direito ao esquecimento

Você acredita que a gestão da Segurança Pública (Sesdec) em RO está sendo competente no combate ao crime no estado?

* O resultado da enquete não tem caráter científico, é apenas uma pesquisa de opinião pública!

MAIS NOTÍCIAS

Por Editoria

PRIMEIRA PÁGINA

ROVIVO TV

DESTAQUES EMPRESARIAIS

PUBLICAÇÕES LEGAIS

COLUNAS