BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

DECISÃO: Estados Unidos retiram restrição de viagem para brasileiros

As restrições para o Brasil estavam em vigor desde 28 de maio

MERCADO E EVENTOS

12 de Setembro de 2020 às 11:39

Foto: Divulgação

 

MERCADO E EVENTOS - O Departamento de Segurança Interna dos Estados Unidos (EUA) decidiu encerrar as restrições para a chegada de brasileiros já a partir da próxima semana. Um documento que será publicado no Federal Register (Diário Oficial dos EUA) confirma o fim da restrição de voos transportando pessoas que recentemente viajaram ou estiveram no Brasil.

 
O documento já consta na página de Inspeção Pública do Federal Register, seção que oferece uma prévia dos despachos que ainda serão publicados. No entanto, as decisões só tem efeito legal após a sua publicação oficial, que neste caso está prevista para a próxima terça-feira (15).
 
A medida também engloba China (excluindo as Regiões Administrativas Especiais de Hong Kong e Macau) Irã, Reino Unido, Irlanda e os países do Espaço Schengen. De acordo com o documento, as restrições se encerram, de forma retroativa, a partir de 0h01 da próxima segunda-feira (14), horário local, ou 1h01 no horário de Brasília.
 
Com as restrições, estavam permitidos apenas voos diretos operados por companhias norte-americanas com destino a apenas 15 aeroportos. Até então, os viajantes tinham que comprovar a necessidade da viagem e serem submetidos a exames de Covid-19. As restrições para o Brasil estavam em vigor desde 28 de maio.
 
“O encerramento deste esforço permitirá que os recursos de saúde pública sejam mais efetivamente priorizados para outros esforços de contenção e mitigação e irá estimular as viagens aéreas. As atividades contínuas incluirão um sistema de notificação de doenças e um processo de educação realizado em conjunto com outras medidas aprimoradas de saúde pública implementado dentro do sistema de transporte aéreo de passageiros em colaboração com indústria”, diz o despacho assinado por Ian Brekke, conselheiro Geral Adjunto do Departamento de Segurança Interna dos EUA.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS