BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

HISTÓRIA: Locomotiva 6 vira atração no Memorial Rondon em uma viagem no passado

A locomotiva de 26 toneladas foi içada por guincho especial

ASSESSORIA

07 de Julho de 2020 às 15:18

Foto: Divulgação

Uma viagem no túnel do tempo. Essa é a sensação que os portovelhenses e turistas podem ter ao ficar frente-a-frente com a histórica locomotiva 6 que viveu o passado glorioso da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré e hoje se transformou na verdadeira atração do Memorial Rondon, localizado na antiga Vila de Santo Antônio em Porto Velho. A lendária máquina que tanto já percorreu a linha férrea transportando borracha nos idos de 1900, saiu do limbo, onde estava há décadas no esquecimento para ser atração turística.
 
Antes, a locomotiva 6, também conhecida como Baldwin, estava literalmente abandonada em um dos galpões da lendária Estrada de Ferro Madeira-Mamoré. Foram várias tentativas de remoção da Baldwin, que só aconteceu no dia 4 de julho, quando por coincidência foi a mesma data que iniciou a construção da Estrada de Ferro Madeira Mamoré, em 4 de julho de 1907, há 113 anos.
 
“O Memorial é o produto turístico com maior número de visitantes registrados no Estado”, lembra o superintendente da Setur, Gilvan Pereira Júnior.
 
PARCERIAS
 
O superintende da Setur, destacou que a transferência da Baldwin 6 só foi possível, através de contrato feito entre a Santo Antônio Energia com a empresa JJ Construções, responsável pela execução do serviço.
 
Para a remoção da máquina, o governo do Estado, por meio do Departamento Estadual de Estradas de Rodagem e Transportes (DER), realizou em tempo recorde a elaboração do projeto, preparou a base que receberia a locomotiva no Memorial Rondon e efetivou serviços de terraplanagem na estrada, para que não houvessem danos no momento da transferência da locomotiva.
 
Todos os projetos e ações foram submetidos a aprovação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que aprovou e acompanhou o passo a passo dos procedimentos, assim como a parceria da Fundação Cultural (Funcultural), que ajudou na emissão da declaração autorizativa para a retirada da locomotiva e para contratação de seguro para o deslocamento.
 
O projeto para o translado da locomotiva , também teve o apoio do vereador Aleks Palitot, da administração da Associação dos Ferroviários, e da Energisa.
 
Gilvan salientou o trabalho da equipe da Setur nas ações que resultaram no deslocamento da máquina Badwin 6 para a plataforma no Memorial Rondon.
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS