BOLETIM CORONAVÍRUS - CLIQUE AQUI E FIQUE ATUALIZADO

DECISÃO: American Airlines deixa de limitar capacidade de seus voos

As companhias aéreas estão adotando padrões hospitalares para limpeza de cabine e filtros de ar

MERCADO E EVENTOS

26 de Junho de 2020 às 17:03

Foto: Divulgação

 

MERCADO E EVENTOS - A American Airlines comunicou nesta sexta-feira (26) que não terá mais restrições no número de assentos vendidos em seus voos a partir de 1º de julho. A decisão tem como objetivo minimizar o impacto já grande da pandemia do novo coronavírus. Até então, a companhia estava limitando sua capacidade em 85% dos assentos em cada voos, ou cortando em 50% a venda de assentos do meio.
 
O anúncio acontece antes da reunião entre executivos das principais companhias aéreas dos Estados Unidos e autoridades governamentais, incluindo o vice-presidente Mike Pence. O encontro, que acontecerá na Casa Branca, terá como pauta medidas a serem implementadas na retomada do setor aéreo para conter o número de contaminações.
 
A American já infomou que notificará os clientes se o voo estiver cheio e permitirá que eles sigam para voos com menor ocupação, quando disponíveis, medida que já vem sendo adotada pela United Airlines. Já Delta Air Lines e Southwest Airlines disseram que continuarão limitando a capacidade de assentos até setembro.
 
As companhias aéreas estão adotando padrões hospitalares para limpeza de cabine e filtros de ar. A partir do próximo dia 30 de junho, a American Airlines vai começar a perguntar para clientes se tiveram algum sintoma de Covid-19 nos últimos 14 dias. O número de passageiros nos EUA se recuperou dos mínimos alcançados em abril, mas existe uma preocupação crescente com o impacto de um novo pico nos casos de coronavírus em muitos estados dos EUA, incluindo o Texas, sede da American.
 
Direito ao esquecimento

MAIS NOTÍCIAS